WEB RÁDIO VERDADE GOSPEL

ISLAIDE TESTE

ISLAIDE TESTE
webradioverdadegospel@gmail.com

DISPONÍVEL NA PLAY STORY

DISPONÍVEL NA PLAY STORY
DISPONIVÉL NA PLAY STORY

JOÃO 3:16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUPLICIDADE

IBADEP TEOLOGIA

IBADEP TEOLOGIA
IBADEP TEOLOGIA

sexta-feira, 22 de abril de 2022

Missionário está entre os mortos em ataque à estação de trem na Ucrânia O missionário tinha ido à cidade para ajudar na evacuação; Roman trabalhava para uma organização cristã que ajuda órfãos ucranianos.

 Roman, missionário evangélico ucraniano, uma das vítimas do ataque à estação de Kramatorsk. (Foto: Facebook Jaume Torrado Baquedano)

O ataque à estação de trem de Kramatorsk, na Ucrânia, enquanto estava cheia de pessoas esperando para serem evacuadas é mais um dos eventos da guerra que causa grande indignação internacional.

De acordo com as autoridades ucranianas, 4.000 civis estavam nas instalações da estação na cidade de Donbas quando dois mísseis Tochka-U atingiram o local, matando pelo menos 52 pessoas.

O governo russo negou a autoria do ataque, enquanto as autoridades ucranianas culpam Moscou.

Entre os mortos estava Roman, um missionário evangélico ucraniano que estava na cidade depois de ser enviado por uma organização cristã para ajudar na evacuação dos refugiados.

Havia 4.000 pessoas na estação de Kramatorsk quando dois mísseis atingiram o local, matando pelo menos 52 pessoas. (Foto: Exército, Wikimedia Commons , CCO).

Jaume Torrado, presidente e diretor da ONG espanhola El Bon Samarità (O Bom Samaritano), que colabora com a organização que enviou o missionário, disse ao site de notícias espanhol Protestante Digital que “Roman cresceu na igreja e toda a sua vida foi definida pelo seu serviço aos outros”. Ele deixa esposa e quatro filhos.

“Ele estava ajudando na evacuação”

Roman era membro da denominação pentecostal Igreja de Deus no país. Ele havia terminado os estudos do seminário na Alemanha e desenvolvido seu ministério como voluntário.

“Quando o governo ucraniano pediu a todos os habitantes de Kramatorsk que saíssem rapidamente porque era esperado um massacre humanitário, Roman foi ajudar a evacuar as pessoas na estação de trem. Foi lá que a bomba caiu e Roman morreu”, conta Torrado.

Luta contra a pobreza

El Bon Samarità é uma organização evangélica que trabalha na Catalunha há quase 30 anos, desenvolvendo projetos contra a pobreza e a exclusão social.

“Também realizamos projetos emergenciais e colaboramos com projetos de desenvolvimento fora do país. Trabalhamos com entidades religiosas que estão relacionadas com a Igreja de Deus, tanto aqui como internacionalmente. Na Europa, colaboramos com um ministério sediado na Alemanha que se concentra nos países do Leste Europeu”, explica Torrado.

Devido à guerra o orfanato mudou da Ucrânia para Blanes.

Através daquele ministério, em colaboração com a Serving Orphans Worldwide, “criamos quatro orfanatos na Ucrânia”, como o Pilgrim Republic em Mariúpol, ou o Native Home, e “agora temos um aqui em Blanes”, sublinha Torrado.

“O medo e as circunstâncias da guerra nos levaram a decidir que as crianças tinham que ir embora. Tem sido muito difícil. Tentamos atravessar a fronteira com as crianças três vezes e foi impossível. Finalmente, na terceira tentativa, coincidimos com outros orfanatos e o nosso foi o único que passou”.

Torrado destaca que “primeiro foram às dependências do nosso seminário em Freudenstadt (Alemanha). Eles ficaram lá por quase uma semana até se mudarem para Blanes, onde chegaram em 6 de abril. Eles queriam vir para a Espanha. Eles tiveram vários contatos, mas todos falharam”.

Bon Samarità, que anteriormente havia enviado um caminhão com ajuda humanitária para a Ucrânia, administrou os requisitos legais para a chegada do orfanato na cidade catalã de Blanes com a Câmara Municipal .

Crianças vulneráveis

“Examinamos as possibilidades e conseguimos um prédio de apartamentos, onde eles estão hospedados. Também temos um acordo com os serviços de transporte da cidade para levá-los dos apartamentos até as dependências da igreja em Blanes, onde têm suas aulas e atividades”, diz Torrado.

São 31 crianças no total, com idades entre 2 e 17 anos, algumas delas com necessidades especiais, além de vários professores e tutores.

“Quando eles terminam, eles voltam para os apartamentos. Nossa ONG cuida de tudo : seu transporte, todas as suas despesas e também seus requisitos legais. Também temos que ajudá-los com a conexão de internet e telefone. Procuramos procurar atividades, tanto nossas como de outras organizações”, sublinha Torrado.

Segundo o presidente do El Bon Samarità, as necessidades são muitas e variadas, e “a economia é onde mais precisamos de ajuda”, embora também precisem de voluntários, especialmente tradutores de russo e ucraniano para o espanhol.

“Temos alguns voluntários online, mas também precisamos de alguns voluntários no local”, acrescenta.

O líder da igreja local, Jonatan Martín-Arroyo, que estudou no seminário com Roman, explica que as crianças e funcionários do orfanato também utilizam as instalações do refeitório da ONG em Blanes.

“O projeto para sediar o orfanato está previsto inicialmente para três meses, antecipando quanto tempo a guerra pode durar, mas pode ser prorrogado pelo tempo que for necessário”, conclui Martín-Arroyo.

FONTE: RVG, COM INFORMAÇÕES DO EVANGELICAL FOCUS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

NOSSOS OUVINTES,ONLINE, PELO MUNDO

Flag Counter

Heidi Baker sobre a perseguição: “Terroristas podem nos matar, mas não tiram Jesus de nós” A missionária, que vive em Moçambique há quase 30 anos, testemunhou histórias de fé durante a On Mission, em SP.

                               Heidi Baker durante ministração no On Mission, em SP. (Foto: Francielle Cecilia / Global Awakening) Uma das p...