WEB RÁDIO VERDADE GOSPEL

ISLAIDE TESTE

ISLAIDE TESTE
webradioverdadegospel@gmail.com

DISPONÍVEL NA PLAY STORY

DISPONÍVEL NA PLAY STORY
DISPONIVÉL NA PLAY STORY

JOÃO 3:16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUPLICIDADE

IBADEP TEOLOGIA

IBADEP TEOLOGIA
IBADEP TEOLOGIA

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Atriz de ‘Patricinhas de Beverly Hills’ superou vício através da fé: “Agradeço ao Senhor” Criada por pais viciados em drogas, Stacey Dash revelou que foi abusada na infância, tentou suicídio e se tornou viciada na vida adulta.

                      Stacey Dash é conhecida por atuar em As Patricinhas de Beverly Hills. (Foto: Michael Tran/Getty Images)

Muitos conhecem Stacey Dash como a personagem Dionne, do filme de sucesso na década de 1990, “As Patricinhas de Beverly Hills”. O que muitos não sabem é que a atriz de 54 anos lutou contra o vício em remédios por longos anos.

Dash falou pela primeira vez em público sobre seu vício em opiáceos na quinta-feira (14), durante entrevista ao programa de TV americano “Dr. Oz Show”.

Criada em South Bronx, na cidade de Nova York, Dash revelou que seus pais eram viciados em drogas como heroína, crack e cocaína. Ela experimentou drogas pela primeira vez aos 8 anos.

A atriz revelou ainda que foi abusada sexualmente com apenas 4 anos e cresceu sob os cuidados de babás.

Por ser uma aluna de destaque na escola, ela foi aceita no Dance Theatre of Harlem, uma companhia profissional de balé em Nova York — mas não teve o apoio de sua mãe. “Em vez disso, para o meu aniversário de 16 anos, ela me deu minha primeira linha de cocaína.”

Como “uma adolescente muito revoltada”, Dash tentou suicídio aos 17 anos, mas seus planos foram evitados por uma amiga, que apareceu em sua casa e a levou ao pronto-socorro.

Depois disso, ela saiu de casa para morar com seu padrinho, que também era viciado em drogas, mas começou a perseguir seus sonhos. 

Apesar de sua história conturbada, Dash evita se rotular como uma vítima. “Quando você é uma criança, ok, você pode ser uma vítima. Mas, depois disso, as escolhas que fiz são minhas, que me tornaram sou eu. Não estou culpando ninguém”, disse.

Combatendo o vício

Dash disse que se tornou viciada em Vicodin depois que o analgésico foi prescrito para o tratamento para miomas uterinos.

O vício em opióides quase levou a atriz à morte — seus rins paralisaram e ela foi levada às pressas para um hospital para receber transfusão de sangue. 

Ela só conseguiu começar a se libertar depois de procurar sua irmã e seu advogado, que a enviaram para uma clínica de recuperação em Utah. “Mesmo na reabilitação... Não foi até os últimos 10 dias para eu finalmente reconhecer: ‘Eu sou uma viciada’”, disse Dash.

Hoje, Dash diz que está sóbria há cinco anos e destaca a importância de sua fé para a libertação. “Nunca fui mais feliz na minha vida, porque tenho Deus”, declarou.

Nas redes sociais, Dash também fez declarações de fé ao falar sobre sua participação no programa. “Agradeço ao Senhor por poder dizer que cresci mais nos últimos 5 anos do que em toda a minha vida”, disse ela no Facebook. “O Dr. Oz Show me permitiu compartilhar com as pessoas o que Deus fez por mim nos últimos 5 anos”, acrescentou no Twitter.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO TODAY

terça-feira, 19 de outubro de 2021

Hungria é país que mais ajuda cristãos perseguidos no mundo, diz relatório O secretário de governo Tristan Azbej e sua equipe viajam para onde os cristãos estão sofrendo e para ajudá-los.

 

         Tristan Azbej, o secretário de estado responsável pela ajuda aos cristãos perseguidos e pelo programa Hungary Helps. (Foto:                                                                                                 Reprodução / Hungary Today)

“Os cristãos são o grupo religioso mais perseguido do mundo”, disse Tristan Azbej, secretário de Estado para a ajuda aos cristãos perseguidos. “Existem 340 milhões de pessoas que são discriminadas ou ameaçadas ou que sofrem ataques genocidas por causa de sua fé em Cristo.”

Sua posição no governo húngaro, equivalente à de um vice-secretário nos Estados Unidos, e tem como propósito ajudar cristãos perseguidos em todo o mundo por meio de um programa chamado Hungary Helps ("Hungria ajuda").

Em quatro anos, eles ajudaram 250.000 pessoas em todo o mundo. Eles reconstruíram 67 igrejas no Líbano e reconstruíram completamente a cidade cristã de Telskuf no norte do Iraque depois que o ISIS a dizimou.

“Novecentos edifícios foram danificados”, diz Azbej. “A igreja era usada para prática de tiro ao alvo pelos jihadistas”.

Obrigação moral

Na Hungria, preservar os valores cristãos é uma prioridade do governo e ajudar os cristãos perseguidos uma obrigação moral.

Das 1.300 famílias que fugiram de Telskuf (também conhecida como Tesqopa), 1.000 retornaram. Depois de receber ajuda da Hungria, os líderes da cidade, em agradecimento ao amor incondicional, chamam sua cidade de “A Filha da Hungria”.

Cidade de Telskuf, no Iraque, destruída por guerra, foi alvo de ajuda húngara. (Foto:Reprodução / God Reports)

“Estamos tentando implementar os ensinamentos sociais do Cristianismo em nossas políticas”, diz ele. “Parte disso é a proteção da dignidade humana, da liberdade humana. Mas também parte disso é a proteção da santidade da família e do casamento.”

Azbej passa a maior parte de seu tempo viajando pelo mundo para os focos da perseguição cristã, visitando sete países em quatro continentes nos últimos meses.

Quando Azbej pergunta aos líderes locais como a Hungria pode ajudar, “eles ficam verdadeiramente chocados com o bom senso de que existe alguém no mundo que realmente se preocupa com sua fé.

Recentemente, ele participou da Cúpula Internacional de Liberdade Religiosa em Washington DC na esperança de angariar mais apoio internacional para os cristãos sofredores.

“O que queremos alcançar é que ao lado da cidade de 'A Filha da Hungria' haja um 'Filho dos EUA'”, diz ele.

‘Ataques internos’

Embora a Hungria ajude no exterior, ela enfrenta um ataque interno. Por ter afirmado o entendimento tradicional do casamento entre um homem e uma mulher, a nação se viu na mira da União Europeia, que está usando sua influência para exigir que a Hungria implemente a agenda da comunidade LGBTQ em suas escolas.

Até agora, a Hungria manteve-se firme contra tal pressão para ceder a

“Estamos vendo um lobby muito forte na União Europeia para promover a ideologia de gênero”, diz ele. “É uma iniciativa e um poder de lobby tão fortes que, eventualmente, será obrigatório para ser implementado nos estados membros da União Europeia.”

A constituição da Hungria, adotada em 2011, segue o ensino cristão.

“Confirmamos em nossa constituição que o casamento é entre um homem e uma mulher e que a vida deve ser protegida desde a concepção”, diz Azbej.

Enquanto ele defende ações heroicas em todo o mundo, Azbej não se vê como um Hércules, mas diz que se inspira em heróis da igreja perseguida que são os verdadeiros super-heróis do Cristianismo de hoje.

“Tenho me encontrado com verdadeiros heróis da fé nas comunidades cristãs perseguidas”, diz ele. “Ganhei uma força tão grande de seus testemunhos, de sua fé, apesar de todas as ameaças e humilhações que estão enfrentando.

“Na verdade, não somos nós, cristãos ocidentais, que apoiamos os irmãos e irmãs perseguidos no Oriente Médio e na África. Eles estão nos apoiando. Eles têm uma mensagem, para manter nossa identidade, para manter nossa fé em Cristo.”

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO GOD REPORTS E CBN NEWS

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Homem é curado milagrosamente após 30 anos sem andar Os médicos só conseguiam aliviar as dores nos pés de David, mas ele cria que Deus podia curá-lo.

 

             David Overby compartilhou seu testemunho no Club 700, mesmo programa que o abençoou. (Foto: Reprodução / Club 700)

David Overby caiu de um poste quando trabalhava para uma companhia telefônica local há 30 anos. Seus ossos do calcanhar quebraram e, desde então, ele sofre de problemas crônicos há muitos anos.

Com o passar dos anos, seus problemas nos pés pioraram progressivamente. Como resultado, ele não conseguia descer degraus. E sempre que ele tentava andar, sentia dores terríveis. Ele não conseguia nem usar sapatos devido ao seu estado.

Os médicos não conseguiam curar os problemas nos pés de David. Eles apenas lhe deram um alívio temporário, prescrevendo analgésicos. Mas ele cria em Deus para a cura.

Ele contou que muitas vezes tinha pessoas oram por seus pés até que, em julho de 2020, ele ligou no Club 700 e recebeu uma palavra de conhecimento. O pastor disse que alguém que assistia ao programa sofria com problemas nos pés. David entendeu que era uma palavra para ele.

“Você gostaria que houvesse um sapato que fosse confortável para você, porque tem problemas em seus pés, mas Deus está curando tudo isso agora. Você verá a parte deformada parecer normal, e será capaz de usar os sapatos de sua escolha”, ele ouviu do apresentador Terry.

Curado milagrosamente

Ao ouvir aquela mensagem, David diz que imediatamente reivindicou a palavra de conhecimento pela fé no Nome de Jesus Cristo. E, de fato, Deus não falhou com ele. Os pés de Davi foram curados instantaneamente.

“Posso usar qualquer coisa que não podia usar antes. Não sinto dor nos pés. E eu posso andar normalmente, e não tenho nenhum problema”, ele testemunhou.

Desde então, a perspectiva de David mudou dramaticamente. Por causa do que aconteceu, ele percebeu o quanto Deus nos ama.

“Deus cura. Deus prospera, salva. Deus está derramando Seu Espírito. E há milagres ao nosso redor”, observou David.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO GOD TV

sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Quando o desespero dá lugar à esperança Cristã é cercada por destruição, mas não perde a fé no amor de Deus

 

     Nazek teve fé e acreditou que Deus poderia mudar a vida dela e dos familiares na Síria

Nazek perdeu casa, emprego e renda durante a guerra na Síria. Ela e a família precisaram se deslocar de Irbin em busca de um lugar seguro para sobreviver. Nesse momento difícil, ela viu o marido mergulhar em uma depressão, porém, a cristã de 67 anos não perdeu a esperança e a fé em Deus.

Apesar de tudo ao redor dela sucumbir à violência, Nazek sabia onde encontrar abrigo. “Nós e os irmãos da igreja ficamos reunidos no porão do templo, éramos cerca de 100 pessoas. O abrigo ficava logo abaixo do nosso prédio, então, entre os ataques, eu corria até minha casa e trazia os itens necessários, como um kit de primeiros socorros, água, comida e suprimentos para cozinhar para todos”, testemunha.

Nazek e o esposo mudaram-se para Damasco e passaram a viver na casa da mãe da cristã. “Meu marido estava em choque. Ele não podia aceitar a mudança, caiu em depressão. Eu costumava acordar à noite ouvindo ele chorar. Tentei confortá-lo, mas ele não tinha esperança”, conta a cristã.

Enxergando com os olhos da fé

Após Irbin ficar seis anos sob o controle rebeldes, as forças russas controlaram a região novamente e Nazek pêde voltar à cidade. Ela não podia mais contar com o marido para sustentar a casa e resolveu enxergar a situação com os olhos da fé. A cristã decidiu abrir uma loja de roupa feminina e teve ajuda da Portas Abertas por meio do  projeto de geração de renda.

Mas ela precisou preservar no propósito que tinha no coração: “Durante o tempo frio, eu vinha a Irbin para preparar a loja. Tive que pegar ônibus diferentes para chegar aqui, esperei na chuva e no frio, mas sabia que precisava ter paciência e tinha que ser forte para passar pelo processo de preparação. Graças a Deus, ele abençoou meus esforços”.

Nazek é um exemplo de fé para as pessoas que vivem em Irbin. Ela tem ajudado na reconstrução do país e conta o segredo de manter a esperança mesmo nas dificuldades: “A oração é a fonte da minha esperança. A paz que recebo quando estou na igreja me fortalece e isso me dá conforto interno e otimismo para o futuro”.

Doe uma assinatura da Revista Portas Abertas

A história de Nazek pode impactar outras vidas além da sua. Que tal dar uma assinatura da Revista Portas Abertas de presente para um familiar ou amigo? Dessa forma você apoia os cristãos perseguidos e contribui para o crescimento da pessoa presenteada. Doe agora!


fonte portas abertas.

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Tom Jones diz que o Brasil terá um papel importante no próximo grande avivamento Durante a conferência “Voz dos Apóstolos”, o conferencista ensinou a como buscar e viver o mover de Deus.

 

                              Tom Jones durante ministração na Voz dos Apóstolos 2021. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame).

O conferencista internacional Tom Jones ministrou sobre fome por avivamento, ensinando como buscar um grande mover de Deus para os dias de hoje, durante a conferência “Voz dos Apóstolos”, que aconteceu pela primeira vez no Brasil na semana passada, em São José dos Campos.

Para Jones, avivamento pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes, então ele considera o avivamento como uma fome pelo poder de Deus. Segundo o conferencista, a Igreja atual ainda irá vivenciar um grande avivamento. 

“Eu creio que estamos prestes a ver algo espetacular acontecer. Eu não creio que o avivamento acabou, eu acredito que o avivamento ainda acontece em alguns lugares”, declarou.

Tom Jones destacou que os frutos de aviamentos perduram por gerações, citando o exemplo do avivamento de Toronto em 1994. “Ainda há frutos produzidos a partir do avivamento de Toronto. Aquele mover ainda não acabou. Ainda há milhões de pessoas sendo tocadas por aquele avivamento’, afirmou. 

O pastor explicou que ter “fome por avivamento” não significa que o avivamento acabou, mas sinaliza que Deus ainda tem mais para fazer em nosso meio. Jones afirmou que acredita que o Brasil será uma nação importante no novo mover que o Senhor irá realizar na nossa geração.

“Eu acredito que teremos um grande despertar, não apenas um avivamento comum, no qual o Brasil terá um papel importante. Vocês não vão impactar apenas o Brasil, mas todo o mundo. Vocês já devem ter ouvido que o Brasil será uma das nações que mais irá enviar missionários pelo mundo. E isso pode começar em você”, disse.

Como buscar e viver um avivamento? 

TomJones durante ministração na Voz dos Apóstolos 2021. (Foto: Marcos PauloCorrea/Guiame).

Tom ensinou que o cristão não deve esperar pelo avivamento, mas buscar em oração e levar o mover de Deus por onde passar. “Devemos ser o avivamento e levar avivamento para o mercado, para a escola, para o trabalho, para as ruas”, incentivou o pastor.

Em primeiro lugar, para experimentar um avivamento é preciso fazer da presença de Deus uma prioridade, ensinou Jones. “Não se pode ter avivamento sem a presença do Senhor. Nunca houve um avivamento onde Ele não estava presente”, explicou.

De acordo com o pastor, é possível carregar a presença de Deus conosco e impactar ambientes por onde passamos. “Fomos chamados para carregar a presença de Deus. Eu creio que podemos carregar a presença de Deus de uma forma tão forte que você pode mudar a atmosfera de um ambiente”, disse.

O segundo passo para ter um avivamento é viver com uma atitude de expectativa. Tom Jones afirmou que uma Igreja que crê que um mover acontecerá, vai se preparar espiritualmente para receber o avivamento; criando sistema de crescimento, treinando líderes e capacitando membros para receber novos convertidos, por exemplo.

“Você sabia que as suas orações no seu secreto podem ser a força não vista que ajuda a criar a próxima onda de avivamento? Se você quer ter um novo mover de Deus, você precisa criar espaço para sua presença, fazer da presença Dele uma prioridade e viver em uma atitude de expectativa”, ressaltou o pastor.

FONTE: GUIAME, CÁSSIA DE OLIVEIRA

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Existe diferença na perseguição de meninos e meninas? As questões de gênero também influenciam na perseguição

Os meninos cristãos são mais visados para integrar grupos extremistas, enquanto as                                                     meninas enfrentam casamento forçado

Nos últimos dois dias, a Portas Abertas trouxe um especial em comemoração ao Dia das Crianças, no qual contamos mais sobre a perseguição às crianças cristãs e quais são as regiões mais hostis para os jovens. Hoje, você entenderá como acontece a perseguição aos meninos e meninas cristãs e como o gênero interfere no tipo de perseguição.  

 

Como é a perseguição aos meninos cristãos? 

A maior ameaça que afeta os meninos é o recrutamento forçado para milícias ou gangues criminosas. Em 2019, mais de 7.740 crianças eram recrutadas e usadas como soldados nos grupos criminosos. As gangues da América Latina visam meninos adolescentes cristãos, que são vistos como mais fáceis de influenciar. Na África, os meninos são recrutados à força em países afetados pelos conflitos. “As crianças são recrutadas para grupos de milícias e para as forças de segurança em uma idade muito jovem. Isso priva os pais da oportunidade de criar essas crianças no modo de vida cristão”, comenta um parceiro na República Democrática do Congo 

Na África, os meninos são recrutados para fazerem parte dos grupos crimonosos


O recrutamento forçado de meninos cristãos os prejudica de duas maneiras: eles são isolados das famílias e ao mesmo tempo aumentam o número de membros de grupos extremistas. Os meninos são mais propensos a perder a vida do que as meninas e isso está parcialmente ligado aos perigos de recrutamento, ou sua recusa, expondo os meninos à insegurança. No entanto, isso também mostra as táticas dos extremistas que normalmente praticam violência sexual com as meninas, mas matam meninos ao atacar comunidades cristãs. Testemunhas relataram a um parceiro na Somália que quando uma família foi atacada pelo Al-Shabaab, o pai e o filho foram assassinados enquanto as três filhas enfrentaram violência sexual de membros do grupo. 

 

Como é a perseguição às meninas cristãs? 

As meninas cristãs correm um risco do casamento forçado e isso aumenta quando meninas atingem a idade fértil aos olhos da cultura. Mais de 20% das meninas são casadas quando crianças em quase metade dos países que compõem a Lista Mundial da Perseguição 2021. “As meninas cristãs são forçadas a se casar com homens radicais mais velhos. Isso, muitas vezes, é feito em segredo e à força a fim de devolvê-las ao islã. Uma vez casado, o homem usa a violência sexual como uma ferramenta de submissão para engravidá-la e fazer com que ela passe a depender dele”, conclui o parceiro na Somália. 

 
A pandemia da COVID-19 aumentou taxas de casamento infantil e violência doméstica. Casamento forçado e violência sexual foram os dois pontos de perseguição mais relatados pelas meninas que vivem nos 50 países da LMP 2021. Sequestro, tráfico e sedução também aumentam a vulnerabilidade das cristãs. As meninas geralmente são dependentes na família para segurança financeira e física e, portanto, altamente vulneráveis se a perseguição vier de dentro da própria família.  

As mulheres e meninas cristãs enfrentam perseguição, principalmente, por meio de                                    casamento forçado e violência sexual

Em Moçambique, casamentos precoces e forçados afetam negativamente as famílias cristãs e comunidades. As crianças não estão prontas física e emocionalmente para se tornarem esposas e mães. Elas enfrentam mais riscos de experimentar complicações na gravidez e no parto, além de contraírem doenças sexualmente transmissíveis e sofrerem violência doméstica. Com pouco acesso a educação e oportunidades econômicas, elas e as famílias são mais propensas a viver na pobreza. 

 
Especial para as crianças 

Preparamos um especial para as crianças aprenderem sobre a igreja secreta. O guia “A experiência da igreja secreta” é um roteiro de atividades para as crianças entenderem um pouco melhor como é a vida dos cristãos secretos e as atividades podem ser realizadas pelos pais em casa ou professores de ministério infantil, em aulas presenciais ou online. Faça download e não perca a oportunidade de falar da Igreja Perseguida com as crianças. 


fonte portas abertas...

terça-feira, 12 de outubro de 2021

Igreja levanta recursos para família de pastor que morreu atropelado ao ajudar amigo Israel Razak Adebayo tinha 56 anos e era líder de jovens do Ministério Internacional Christ Glory, em Irvington.

                                       Pr. Israel Adebayo, vítima de motorista em alta velocidade. (Foto: Reprodução / Facebook)

Quase US$ 20.000 foram arrecadados para apoiar a família de um pastor de jovens que foi atropelado e morto por um carro em alta velocidade em Nova Jersey na sexta-feira (1º), enquanto ajudava seu amigo no conserto do carro.

Israel Razak Adebayo tinha 56 anos e era líder do Ministério Internacional Christ Glory em Irvington, na Pensilvânia. Ele fazia reparos embaixo do carro de seu amigo na Somerset Street em Newark quando o motorista de um Dodge Charger, que viajava em alta velocidade, colidiu com o veículo.

Após a colisão, o motorista do Dodge Charger permaneceu no local. Adebayo foi declarado morto às 14h55, segundo disseram o promotor em exercício do condado de Essex, Theodore N. Stephens II, e o diretor de segurança pública de Newark, Brian O'Hara ao Mercer Daily Voice.

igreja planeja realizar um culto fúnebre no Cemitério Getsêmani em Easton nesta sexta-feira (08). Um culto se seguirá no Christ Glory International Ministries, que será transmitido online.

Adebayo deixa sua esposa, quatro filhas e parentes.

Gratidão

"Não há palavras para expressar nossa sincera gratidão pelo apoio que vocês deram à nossa família durante este momento difícil de perda", declararam membros da família de Adebayo em um panfleto para o funeral publicado na página Christ Glory International Ministries no Facebook.

Uma campanha online de arrecadação de fundos GoFundMe foi lançada para apoiar a família. Em quatro dias, a campanha arrecadou mais de US$ 19.316 na tarde de quinta-feira (07).

Adedamola Adedeji, que criou a página GoFundMe, escreveu que Adebayo "foi um marido, pai, tio, irmão e pastor de jovens maravilhoso que tocou a vida das pessoas ao redor".

"O pastor Israel Adebayo dedicou sua vida a pregar o Evangelho e ganhar almas para Cristo", afirma a página de arrecadação de fundos. "Ele foi fundamental na educação de muitas almas jovens e ensinando o caminho do Senhor. Estamos todos arrasados ​​com o falecimento do pastor Adebayo e queremos honrar sua vida e dizer nosso último adeus."

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

sábado, 9 de outubro de 2021

“Pandemia nos fez entender os propósitos do Senhor”, diz pastor sobre ajuda a necessitados Igreja se aliou a entidades cristãs, como a Food For The Poor, para socorrer comunidades necessitadas durante pandemia.

 

                O pastor Eddie Bevill lidera a Igreja Parkridge em Coral Springs, Flórida. (Foto: Reprodução / Twitter Parkridge Church)

“A igreja local é o plano A de Deus para a mudança de vida em qualquer comunidade”. Com essas palavras Eddie Bevill, pastor líder e professor da Igreja Parkridge em Coral Springs, na Flórida, começa a contar seu testemunho de como a igreja se mobilizou em favor dos necessitados durante os tempos mais difíceis: a pandemia.

“É sempre certo assumirmos esse manto de liderança, mas especialmente quando há necessidades críticas a serem atendidas. Os desafios do ano passado trouxeram muitas necessidades à tona. Tem sido um trabalho árduo, mas também maravilhoso, pois o Senhor tem usado muitas igrejas, assim como a nossa, para ver alguns deles se encontrarem”, relata.

Eddie diz que “nossa igreja foi maravilhosamente ampliada ao ver o Senhor nos usar para alcançar outras pessoas”.

Ele diz que a pobreza sempre foi um problema, tanto internacionalmente quanto nos Estados Unidos, mas as consequências econômicas da Covid-19 tiveram um impacto devastador e desproporcional nas pessoas de baixa renda que já estavam lutando com essas questões. E que é ainda pior para muitos outros países em todo o mundo.

“Vimos em primeira mão o impacto econômico da pandemia. Vimos isso como uma oportunidade de dar um passo à frente, fazer uma diferença positiva e mostrar a igreja em ação”, testemunha.

Fazendo a diferença

Eddie diz que a escala do problema parecia esmagadora. “Sabíamos que precisávamos trabalhar com uma organização que pudesse nos apoiar no fornecimento de socorro à nossa congregação e comunidade”, diz ele, sobre atender às necessidades das pessoas durante a pandemia.

Fizemos parceria com a Food For The Poor (FFTP), uma das maiores organizações cristãs internacionais de desenvolvimento e assistência, para fornecer alimentos, água e produtos domésticos essenciais para aqueles em nossa comunidade que ainda lutam durante a pandemia.

A distribuição foi um sucesso e fornecemos a centenas de famílias o necessário e o apoio espiritual de nossa tenda de oração. Não apenas fizemos a diferença na vida de cada um, mas ajudar e servir aos outros nos renovou como congregação.

Parceiros com coração e propósito

Parkridge adora qualquer projeto como esse porque nos permite colocar a cabeça, o coração e as mãos para trabalhar simultaneamente. Em parceria com o FFTP, nossa igreja cresce em nossa compreensão da graça e dos propósitos do Senhor.

Desde o início do FFTP em 1982, eles têm se concentrado na construção de relacionamentos com pastores e igrejas, bem como com doadores, agências governamentais e as pessoas que estão apoiando.

Minha viagem ao Haiti com FFTP me fez apreciar seu foco intencional em necessidades específicas e áreas específicas. A ênfase deles em pontos de distribuição para socorro local é uma bênção, e a Igreja de Parkridge tem o prazer de fazer parceria com eles para ajudar a atender às necessidades cruciais.

Juntos em Cristo

O FFTP permitiu que nos reuníssemos depois de um ano difícil para fazer o que Cristo nos desafiou a fazer em Mateus 25 - servir ao “menor destes”. Eles agora estão ampliando seu envolvimento em parcerias evangélicas tanto nos Estados Unidos quanto internacionalmente.

Eles têm sido um ótimo grupo para trabalhar com o objetivo de atender às necessidades físicas e, ao mesmo tempo, atender às necessidades espirituais maiores que somente o evangelho de Jesus Cristo pode prover.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIANITY TODAY

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Químico ganha prêmio por mostrar que Deus e a ciência andam de mãos dadas Jim Martin afirma que ciência é a maneira de Deus falar conosco.

 

Jim Martin fala sobre ciência e religião para uma classe da escola dominical na Igreja Presbiteriana Covenant. (Foto: Reprodução / The                                                                                                         Charlotte Observer

Jim Martin obteve seu Ph.D. em química pela Universidade de Princeton antes de se tornar professor no Davidson College. Ele acabou concorrendo a um cargo no governo local acreditando que “uma comunidade deve ter opções” e acabou se elegendo governador da Carolina do Norte de 1985 a 1993. Porém, sua vida é dedicada à ciência.

“Aqui está o RNA que vem junto com o código que ele pegou de um gene”, diz Martin enquanto analisa uma série de ilustrações de moléculas e ligações químicas.

Martin é filho de um ministro presbiteriano, então a fé sempre foi uma grande parte de sua vida e ele não vê conflito entre essa fé e a ciência. Seu livro, Revelation Through Science (Revelação através da ciência), ganhou recentemente um Prêmio Impacto Internacional e trabalha para mostrar como a ciência não é a antítese da fé - ela ajuda a validar a fé.

“Existem, vejamos, 3,1 bilhões de anéis no DNA”, diz Martin, apontando para outro slide com a famosa dupla hélice. “Quais são as chances de acertar se for por acaso? Não vai acontecer por acaso. Nenhuma dessas reações acontece quando você simplesmente joga um monte de aminoácidos juntos, você não obtém proteínas.”

Ciência é a maneira de Deus falar conosco, ele argumenta.

“As pessoas dizem: 'Bem, aqui está algo que a ciência não pode explicar. E, portanto, esse é Deus.' O problema com isso é que alguém vai desenvolver a ciência para explicar e, onde está Deus? Você tem que encontrar outra lacuna. É o chamado conceito de Deus das lacunas”, diz Martin.

E há uma longa tradição disso - mesmo os casos famosos que Martin diz serem mal interpretados.

“Galileu, que eu acho que é o ícone da dissidência, não estava discordando contra a igreja e contra o que a igreja dizia, ele estava discordando contra o que Aristóteles havia dito sobre a terra ser fixada e o sol girar ao redor da terra”, diz ele.

Fenômenos científicos

É tudo divertido, Martin insiste, enquanto fala sobre alguns dos fenômenos científicos que costumavam chamar a atenção de seus alunos.

“As ligações de hidrogênio dão ao gelo uma estrutura particular”, diz ele com entusiasmo. “O gelo, exclusivamente, flutua. Tudo o mais, quando congela, afunda - quando se solidifica porque o sólido é mais denso que o líquido. Com a água, o sólido se expande por causa das ligações de hidrogênio.”

Ele espera que seu livro ajude a abrir esse tipo de discussão sobre fé e ciência que todos nós podemos começar.

“Todos estão em seus próprios silos e não podem falar com ninguém que tenha um ponto de vista diferente”, diz ele. “Existem grupos de silos e eles estão se comunicando, mas não uns com os outros e acho que esse é um dos grandes problemas com a polarização da política.”

Livro explica os fenômenos científicos

O livro “Revelação através da ciência”, que tem mais de 380 páginas, que cobrem tudo, desde o Big Bang ao DNA e evolução, Martin afirma que a revelação divina não parou com o último livro do Novo Testamento.

Deus continua a falar por meio da ciência e da natureza, argumenta Martin, e os humanos finalmente são capazes de entendê-la cada vez mais.

“A ciência é uma revelação para nós a respeito da criação de Deus; isso nos ajuda a entender como Deus fez isso”, disse ao Observer.

Isso é heresia entre muitos cientistas, que veem as principais descobertas em seus campos como refutações da própria ideia de Deus e da religião.

Até agora, a maioria dos livros escritos por esses crentes na ciência e na religião vieram de médicos, astrônomos, físicos e biólogos.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES CHARLOTTE OBSERVER E FOX 8

quinta-feira, 7 de outubro de 2021

‘Deus tem lugar para elas’, diz missionária que prega em clubes de strip-tease e bordéis Valarie L. Goff sentiu o chamado para o campo missionário durante um culto na Assembleia de Deus, mas para trabalhar em seu estado, o Texas.

                        Valerie e sua equipe evangelizam mulheres que trabalham na indústria do sexo. (Foto: Reprodução / AG News)

O chamado para o campo missionário assustou Valarie L. Goff assim que ela ouviu uma palestra sobre missões no exterior. A ideia de deixar sua família para trás para se aventurar em lugares desconhecidos fez com que Valerie ignorasse o chamado de Deus em sua vida.

Tempos depois, Valarie conta que percebeu que Deus precisava de missionários não apenas no exterior, mas também em seu estado natal, o Texas.

“Acabei me rendendo”, diz Valarie, que tem 31 anos. “Só levou algum tempo para Deus trabalhar em meu coração.”

Hoje ela é uma missionária das Assembleias de Deus dos EUA com Ministérios Interculturais, e fundou os Ministérios Reckon em Houston, em dezembro de 2019.

O ministério usa o discipulado individual e vários projetos evangelísticos como uma forma de ministrar às mulheres que trabalham em clubes de strip-tease e bordéis ilegais.

Valarie e voluntários da equipe levam presentes às mulheres e oferecem orações. Mas o chamado dela para ministrar às vítimas da indústria do sexo começou anos antes do lançamento de Reckon.

Depois de se formar, Valarie passou quase dois anos procurando oportunidades de ministério enquanto trabalhava em dois empregos seculares. Durante esse tempo, ela se conectou com a FREE International, uma organização parceira da AG que trabalha para combater o tráfico de pessoas. Em 2014, ela se mudou para Las Vegas para começar a ministrar na FREE International.

Durante a primeira semana de Valarie com a FREE International, ela visitou um bordel legal operando em Nevada. Os serviços sexuais oferecidos pelo estabelecimento a surpreenderam.

“Era como ir ao McDonald's”, diz Valerie. “Você quer uma salada? Você quer um Big Mac? Você quer nuggets de frango?”.

Indústria do sexo

A mulher que liderava a turnê agia como se gostasse de seu trabalho como prostituta. No entanto, seis meses depois, em um grupo de oração com missionários do FREE International, incluindo Valarie, a mulher que liderou a excursão ao bordel disse que queria sair da indústria.

Mais tarde, essa mulher entregou sua vida a Cristo, mas Valarie observa que o processo de transformação para ela, como acontece com muitas mulheres que tentam escapar da indústria do sexo, não foi fácil. Deixar a velha vida para trás pode ser repleto de medos.

“Às vezes, ao entrar em um ministério como este, as pessoas esperam entrar e tirar essas mulheres dos bordéis na hora”, diz Maria Herrera, ex-estagiária da Reckon. “Mas o fato é que o que essas mulheres realmente precisam é de relacionamentos e de ver uma pessoa cuidando delas a longo prazo.”

‘Só Jesus ouve orações’

Herrera se lembrou de um bordel que os voluntários visitaram várias vezes durante seu estágio. Embora não tivessem conseguido acesso a ninguém nas instalações, em uma visita específica, Valarie e Herrera entraram no prédio à 1h durante uma tempestade. Por fim, uma mulher que elas acreditavam ser a senhora do bordel apareceu no balcão.

“Seu coração estava muito aberto, porque quando dissemos que nosso Deus é o Deus que responde às orações, seus olhos brilharam”, diz Herrera, 23 anos. “E ela disse: 'Oh, você está certa. Eu sei que Buda não responde a orações. Só Deus o faz. Só Jesus.’”

Herrera diz que a mulher aceitou o Senhor ali mesmo.

A Reckon Ministries oferece de tudo, desde bolsas de toalete até refeições de Ação de Graças no Cracker Barrel, para funcionários de diferentes clubes de strip-tease de Houston e bordéis ilegais.

O ministério também organiza uma festa anual de Natal para ministrar às mulheres afetadas pela indústria do sexo, bem como a seus filhos. O evento é organizado, oferece presentes para as crianças e recebe um palestrante convidado.

Valarie, que atualmente discipula seis mulheres, ora para que Deus envie missionários de longo prazo, bem como mais voluntários gerais, para ajudar os Ministérios Reckon.

“Deus tem um lugar para elas”, diz Valarie, que encoraja missionários a trabalharem em missões urbanas também. "Há oportunidades sempre disponíveis para sermos as mãos e os pés de Jesus. Só precisamos ter nossos olhos abertos.”

FONTE: rvg,COM INFORMAÇÕES DA AG NEWS

quarta-feira, 6 de outubro de 2021

Ultrassom é exibido em telões no México para conscientizar sobre a vida no útero Milhares participam de manifestação após decisão da Suprema Corte mexicana que descriminalizou o aborto.

Membros de organizações civis e religiosas durante um protesto nacional em Guadalajara, México, em 3 de outubro de 2021. (FOTO:                                                                                                        Reprodução / AFP)

A Marcha pela Mulher e pela Vida - com a participação de cerca de 10.000 pessoas - foi composta principalmente de cristãos que protestaram contra a decisão da Suprema Corte do mês passado que descriminalizou o aborto no México.

"O governo está elevando o direito ao aborto como o direito de matar", disse o manifestante Alma Bello, de 56 anos, à agência de notícias AFP.

"Isso nos preocupa muito porque não é o sentimento da maioria dos mexicanos."

Uma maca foi colocada no palco do evento para que o ginecologista Fernando Urquiza fizesse um ultrassom em Ana, de 15 anos, com 38 semanas de gravidez.

Imagens do interior do útero do adolescente foram transmitidas em telas enormes em ambos os lados do palco, acompanhadas por gritos e aplausos da multidão.

“Tudo bem para ir, pronto para nascer”, disse o médico, que se disse “muito animado” por fazer parte da mostra.

Quando questionada sobre como se sentia durante o exame, Ana respondeu que estava "bem".

Enquanto isso, um locutor disse a Ana que o evento foi "o maior chá de bebê que eu já vi".

Apoio às mulheres

Alison Gonzalez, uma ativista católica e chefe do Steps for Life, o grupo que organizou a marcha, disse que o encontro não foi feito como uma resposta a nenhum evento em particular - como a decisão da Suprema Corte - mas sim como uma demonstração de " apoio nacional para as mulheres. "

“Precisamos de políticas que reconciliem o profissional com o materno, que garantam que possamos voltar para casa com segurança, que nos ajudem a seguir em frente diante de uma gravidez indesejada”, disse Gonzalez, de 26 anos, à AFP.

“Legal ou ilegal, o aborto deve estar fora de questão, porque as mulheres merecem muito mais”, disse ela.

'Legal ou ilegal, o aborto ainda mata'

Em um movimento organizado, grupos chegaram em ônibus de cidades distantes até a capital. Os participantes carregavam centenas de faixas, lenços e placas na cor azul claro característica do movimento internacional "pró-vida".

Muitos também gritavam: "Legal ou ilegal, o aborto ainda mata!".

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO AFP

terça-feira, 5 de outubro de 2021

Ex-Google diz que Inteligência Artificial pode levar ao apocalipse: “Estamos criando deus” De acordo com Mo Gawdat as tecnologias estão cada vez mais perto de superar a inteligência humana.

 

                                    Mo Gawdat acredita que as máquinas vão dominar o mundo. (Foto: Reprodução/Instagram)

Após largar a vida de pesquisador de Inteligência Artificial (IA), quando percebeu que ela iria “destruir o mundo”, o ex-Google Mo Gawdat fez severas críticas relacionadas ao avanço da IA e chegou a dizer que “estamos criando deus”. 

O ex-líder da X, uma divisão da Alphabet (dona do Google) focada em tecnologias de longuíssimo prazo, disse que acredita que as previsões pessimistas da ficção estão certas.

Em entrevista ao jornal britânico The Times, ele afirmou que a “singularidade está chegando”, o que significa dizer que as tecnologias estão cada vez mais próximas de superar a inteligência humana.

Profissionais estão preocupados

O palestrante e escritor, autor do best-seller “A Fórmula da Felicidade”, apontou que a IAG (Inteligência Artificial Geral), que é considerada “toda poderosa” por especialistas, poderia colocar a humanidade diante de um “apocalipse”. 

De acordo com o profissional, a IAG é capaz de ter sensações e sentimentos de forma consciente, tal como vista em “O Exterminador do Futuro”. Entre líderes do setor de tecnologia, Gawdat não é o único a se preocupar com a evolução das inteligências artificiais. 

O bilionário e excêntrico líder da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, também já falou sobre os perigos da IA conquistar os humanos. Ele anunciou, recentemente, que pretende iniciar testes de implantes neurais em seres humanos, ainda em 2021.

"Criação de deus"

Além da potencial criação desse “deus”, como alertou Gawdat, o emprego da inteligência artificial já chama atenção por questões relacionadas a algoritmos racistas, reconhecimento facial e policiamento preditivo.

Gawdat compartilhou o motivo pelo qual mudou de perspectiva em relação às inteligências artificiais. Foi enquanto trabalhava com desenvolvedores de IA, no Google X, que construíam braços robóticos capazes de encontrar e pegar uma pequena bola. 

Ele percebeu que, após um período de lenta progressão, um braço agarrou a bola e pareceu estendê-la para os pesquisadores em um gesto que, para ele, foi uma forma de se exibir. “E, de repente, percebi que isso é realmente assustador. Isso me congelou completamente”, concluiu.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DE CANALTECH

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

NOSSOS OUVINTES,ONLINE, PELO MUNDO

Flag Counter

Atriz de ‘Patricinhas de Beverly Hills’ superou vício através da fé: “Agradeço ao Senhor” Criada por pais viciados em drogas, Stacey Dash revelou que foi abusada na infância, tentou suicídio e se tornou viciada na vida adulta.

                      Stacey Dash é conhecida por atuar em As Patricinhas de Beverly Hills. (Foto: Michael Tran/Getty Images) Muitos conhece...