WEB RÁDIO VERDADE GOSPEL

ISLAIDE TESTE

ISLAIDE TESTE
webradioverdadegospel@gmail.com

DISPONÍVEL NA PLAY STORY

DISPONÍVEL NA PLAY STORY
DISPONIVÉL NA PLAY STORY

JOÃO 3:16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUPLICIDADE

IBADEP TEOLOGIA

IBADEP TEOLOGIA
IBADEP TEOLOGIA

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Sequestrador se arrepende e aceita Jesus após vítima perdoá-lo Mais de 20 anos depois, o sequestrador de Chris Carrier pediu perdão. Em vez de se vingar, a vítima pregou o Evangelho.

 

                        hris Carrier orou por David McAllister, homem que o sequestrou quando era criança. (Foto: Arquivo pessoal)

Aos 10 anos, Chris Carrier foi sequestrado, perfurado com um furador de gelo, baleado na cabeça e deixado para morrer em Everglades, na Flórida (EUA). Mais de vinte anos depois, seu sequestrador pediu perdão — e em vez de se vingar, Chris pregou o Evangelho

Chris compartilhou seu testemunho na terça-feira (15) durante a Reunião Anual da Convenção Batista do Sul em Nashville, no estado americano do Tennessee. 

Numa tarde de dezembro de 1974, Chris desceu do ônibus e foi abordado por um estranho, que pediu sua ajuda com a decoração para a festa de seu pai. Chris entrou no banco do passageiro do trailer de David McAllister, que dirigiu para fora da cidade. 

David então parou o veículo, puxou Chris para o centro do trailer, forçou o garoto a ficar de costas e começou a esfaqueá-lo no peito. “Ele se levantou e disse: ‘Filho, vou te levar para um lugar e vou te deixar lá’”, lembra Chris.  

Eles foram para uma estrada em Everglades, que era localmente conhecida como “Beco do Jacaré”.

O homem forçou Chris a ficar perto de uma árvore e apontou uma arma para a lateral esquerda da cabeça do menino. Essa foi a última coisa que Chris lembrou antes de acordar vários dias depois. 

Ao despertar, Chris ouviu seu pai dizer: “Você foi sequestrado, foi baleado na cabeça e foi deixado para morrer em Everglades, na Flórida. E você ficou desaparecido por seis dias”.

Perdão vindo de Deus

Sobreviver a um trauma tão profundo levou Chris para mais perto de Deus. Cerca de 20 anos depois, ele recebeu uma ligação do chefe de polícia, informando que encontrou o homem que o havia sequestrado na infância.

Questionado pelo policial se gostaria de ficar cara a cara com David, Chris aceitou. “Esta é a definição de constrangedor. O que você diria para o cara que, da última vez que te viu, tentou enfiar uma bala na sua cabeça?”, perguntou. 

                                       Chris Carrier perdoou o homem que quase o matou quando era criança. (Foto: Who's Your One)

Quando Chris conheceu David na casa de repouso onde ele estava sendo cuidado no final de sua vida, ele aproveitou para falar sobre Deus. “Gostaria que você soubesse qual foi realmente a fonte de minha força em tudo isso”, disse Chris, que em seguida orou por David.

Chris ainda acrescentou: “Eu quero que saiba que não há nada entre você e eu, exceto nossa nova amizade. Quero que saiba que te perdoo”.

Embora estivesse cego e fisicamente fraco, David se arrastou na cama do hospital, agarrou sua mão e, em lágrimas, disse: “Me desculpe!” David então orou para entregar sua vida a Cristo. 

Chris lembrou que quando recebeu a ligação da polícia para encontrar o homem que quase o assassinou, ele pensou: ‘Deus, você armou para mim’. Mas o Senhor havia preparado seu coração ao longo dos anos para aquele encontro. 

Quando questionado sobre como foi levar a Jesus o homem que atirou nele, Chris descreveu como “estranho”. “Eram simplesmente dois homens no constrangimento do nosso reencontro e nova amizade, buscando a graça e a presença de Deus naquela sala”, disse ele. 

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

NOSSOS OUVINTES,ONLINE, PELO MUNDO

Flag Counter

“Jesus me ajudou a chegar onde estou”, diz jogador de rugby da Austrália nas Olimpíadas Dietrich Roache, jogador do Rugby de Sete da seleção masculina da Austrália nas Olimpíadas, vê Jesus como o número 1.

                                         Dietrich Roache começou a jogar rugby profissionalmente há 3 anos. (Foto: Reprodução) Deus, família...