WEB RÁDIO VERDADE GOSPEL

ISLAIDE TESTE

ISLAIDE TESTE
webradioverdadegospel@gmail.com

DISPONÍVEL NA PLAY STORY

DISPONÍVEL NA PLAY STORY
DISPONIVÉL NA PLAY STORY

JOÃO 3:16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUPLICIDADE

IBADEP TEOLOGIA

IBADEP TEOLOGIA
IBADEP TEOLOGIA

quinta-feira, 6 de maio de 2021

“Eu só estava pregando o que a Bíblia diz”, afirma pastor preso em Londres por homofobia O Pr. John Sherwood foi acusado de declarações homofóbicas por dizer que ‘Deus criou apenas dois sexos, homem e mulher’.

 

Espectadores filmaram a abordagem da polícia e a prisão do Pr. John Sherwood. (Foto: Reprodução / Daily Mail)

Em 23 de abril, o pastor John Sherwood, de 71 anos, foi algemado, preso e interrogado pela polícia acusado de fazer comentários homofóbicos do lado de fora da estação de Uxbridge, no oeste de Londres.

O pastor alegou que ficou machucado depois que a polícia o puxou de uma mini escada onde ele estava e algemou suas mãos atrás das costas.

A polícia disse ter recebido reclamações de que o homem estava fazendo 'comentários supostamente homofóbicos' e o prendeu sob a Lei de Ordem Pública, que pode ser usada sob a vaga ressalva de que alguém está usando 'palavras abusivas ou insultuosas' que causam 'dano' a alguém. Mais tarde, ele foi libertado sem acusações.

Pastor há 35 anos, Sherwood disse que “não estava fazendo nenhum comentário homofóbico, estava apenas definindo o casamento como um relacionamento entre um homem e uma mulher. Eu estava apenas dizendo o que a Bíblia diz e não queria machucar ou ofender ninguém”.

“Eu estava fazendo o meu trabalho, que é pregar o Evangelho ao ar livre, bem como no prédio de igreja. Quando a polícia se aproximou de mim, expliquei que estava exercendo minha liberdade religiosa e minha consciência. Fui puxado à força para baixo dos degraus e sofri alguns ferimentos no pulso e no cotovelo. Eu acredito que fui tratado de forma vergonhosa. Isso nunca deveria ter acontecido”, declarou.

Sherwood, que prega em uma igreja evangélica independente no norte de Londres, foi preso sob a Lei de Ordem Pública por supostamente causar alarme ou angústia. Ele foi libertado sem acusações, mas um arquivo foi encaminhado ao Crown Prosecution Service para revisão.

A Polícia Metropolitana disse que um indivíduo sinalizou para os policiais e alegou que Sherwood fez comentários homofóbicos.

Imagens de celular da prisão de sexta-feira mostram Sherwood em pé na escada com uma Bíblia na mão, do lado de fora de uma estação de metrô em Uxbridge, no oeste de Londres. Oficiais podem ser ouvidos dizendo a ele para descer antes que pareçam agarrá-lo pelas mãos e puxá-lo para baixo.

Os espectadores podem ser ouvidos gritando: "Ele é um homem idoso - vá com calma com ele", antes de os policiais algemarem Sherwood e levá-lo para um carro da polícia.

Liberdade de expressão

Sherwood disse que os policiais o interrogaram sobre sua atitude para com os gays. Ele foi até questionado sobre o que ele faria se seus filhos fossem gays. Casado e pai de dois filhos, ele disse: “A questão era irrelevante para a acusação contra mim. Eu disse que procuraria levá-los a Cristo, mas é claro que os amaria de qualquer maneira, porque são meus filhos”.

Andrea Williams, da Christian Concern, disse que a polícia precisava de maior compreensão da lei em torno da liberdade de expressão e religião.

“Há uma ideia de que se as pessoas se ofendem, você deve prender alguém, mas neste país também temos liberdade de expressão”, declarou.

Um porta-voz da Polícia Metropolitana disse que sua diretoria de padrões profissionais avaliou o vídeo da prisão de Sherwood e não encontrou evidências de má conduta por parte dos policiais.

Uma declaração postada em um Facebook cristão sobre o caso diz:

 “Enquanto ele pregava, ele expôs os versículos finais de Gênesis 1, declarando que o propósito de Deus ao criar a humanidade era estabelecer os seres humanos em famílias, chefiados por um pai e uma mãe, não por dois pais, ou por duas mães. A distinção dentro da humanidade de apenas dois gêneros, masculino e feminino, feitos à imagem de Deus, constitui a essência da ordem criada por Deus.”

Revolta

As cenas do pastor sendo abordado pela polícia foram filmadas por transeuntes. No início da filmagem, dois policiais podem ser vistos incitando o homem a descer do banquinho, dizendo-lhe: “Você está preso”.

O pastor se recusa repetidamente, levando os dois oficiais a pegá-lo pelas mãos e guiá-lo a descer os degraus. Uma luta começa quando o homem mais velho parece se livrar das garras dos policiais.

Vários espectadores, incluindo uma mulher mais velha e um cachorro latindo entrando na briga.

Os dois policiais lutam para algemar o homem enquanto um deles lhe diz: “Não quero que você se machuque”.

O pastor então é conduzido para longe da multidão por um dos policiais, enquanto vários curiosos podem ser vistos com seus telefones celulares.

O pastor Peter Simpson, ministro da Penn Free Methodist Church em Buckinghamshire, que estava pregando com o pastor Sherwood antes da prisão, disse: “Tudo o que ele disse foi baseado na Bíblia. Ele não estava dizendo nada abusivo; ele é um ministro cristão. Não parecia haver nenhum reconhecimento por parte da polícia da existência de ministros cristãos e de tais pontos de vista”.

“Se houvesse uma parada do Orgulho LGBT em Uxbridge, a polícia apoiaria mesmo que os cristãos fossem ofendidos. Você não precisa ser um cristão evangélico para ficar chocado com isso. Qualquer pessoa que se preocupa com a liberdade deve se preocupar com o que aconteceu em Uxbridge”, disse o pastor.

“Trata-se de defender nossa civilização cristã, ou o que resta dela. A crença em Gênesis 1:27 é fundamental para a fé cristã”, afirmou.

“Esta prisão de um ministro fiel por não fazer nada além de declarar o que a Bíblia ensina sobre uma das importantes questões morais de nosso tempo revela um ataque perigoso à liberdade de expressão e, não menos importante, à liberdade dos pastores cristãos de declarar em público tudo o que a Bíblia ensina. O Estado não tem o direito de designar que algumas partes da palavra de Deus são áreas proibidas”, disse.

“Quaisquer que sejam as opiniões pessoais sobre a homossexualidade, é certamente pertinente perguntar em que tipo de nação nos tornamos para que o ministro de uma igreja cristã seja preso por defender em praça pública as mesmas verdades que Sua Majestade a Rainha prometeu defender em seu juramento de coroação em 1953, com uma Bíblia na mão?”, questionou o pastor.

Andrea Williams, executiva-chefe do Christian Legal Centre, disse que “a pregação de rua tem uma longa e honrosa história no Reino Unido. Em muitos aspectos, é um símbolo do tipo de liberdade que valorizamos nesta nação. Portanto, ver um pastor de 71 anos preso dessa maneira por pregar o Evangelho em Londres é profundamente preocupante”.
FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO DAILY MAIL 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

NOSSOS OUVINTES,ONLINE, PELO MUNDO

Flag Counter

Mulher credita a Deus sobrevivência a grave acidente no PR: “Ele me deu uma vida nova” Maristela Furman do Valle teve o carro completamente destruído em acidente na Região Metropolitana de Curitiba.

                                           O acidente ocorreu entre Araucária e Contenda, no Paraná. (Foto: Jorge Melo/RPC) A cena do  acide...