WEB RÁDIO VERDADE GOSPEL

ISLAIDE TESTE

ISLAIDE TESTE
webradioverdadegospel@gmail.com

DISPONÍVEL NA PLAY STORY

DISPONÍVEL NA PLAY STORY
DISPONIVÉL NA PLAY STORY

JOÃO 3:16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUPLICIDADE

IBADEP TEOLOGIA

IBADEP TEOLOGIA
IBADEP TEOLOGIA

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Primeiro-ministro da Austrália diz que foi “chamado a fazer a obra de Deus” Scott Morrison disse que foi chamado para fazer a obra de Deus através de sua posição no governo da Austrália.

 

               Jenny e Scott Morrison em um culto de Páscoa em sua igreja, Horizon Church, em abril de 2019. (Foto: Mick Tsikas/AAP)

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, disse que foi chamado para fazer a obra de Deus no governo, durante sua participação na conferência das Igrejas Cristãs Australianas (ACC, na sigla em inglês), vinculada às Assembleias de Deus.

Embora seus antecessores se familiarizassem com o cristianismo, Morrison é o primeiro evangélico a ocupar o cargo de primeiro-ministro no país.

Falando durante a conferência, realizada na semana passada em Gold Coast, na costa leste da Austrália, Morrison revelou que quando se tornou primeiro-ministro, foi aconselhado por seu pastor a “usar o que Deus colocou em suas mãos” e “fazer o que Deus colocou em seu coração”.

O premiê australiano disse também que ele e sua esposa, Jenny, estavam gratos pelas “orações e apoio” dos cristãos do país e compartilhou que ele tem usado oportunidades para orar pelas pessoas.

“Estive em centros de evacuação, onde as pessoas achavam que eu estava apenas dando um abraço nelas, mas eu estava orando e impondo minhas mãos sobre as pessoas”, diz Morrison, se referindo a uma visita à cidade de Kalbarri, afetada pelo ciclone Seroja.

                                     Scott Morrison cumprimenta moradora de área afetada por ciclone em Kalbarri. (Foto: Getty Images)

“Creio que Deus tem nos usado nesses momentos para proporcionar algum alívio e conforto e um pouco de segurança”, acrescentou. “Somos chamados, todos nós, para um tempo e uma estação; e Deus quer que a gente use isso com sabedoria”.

Morrison continuou: “A cada dia que eu me levanto e sigo em frente, há apenas uma coisa que está na minha cabeça, que é: ‘quem sabe se não foi para um momento como este’ [que cheguei a esta posição]?”, em referência a Ester 4:14.

O vídeo da ministração, que foi transmitido pela Igreja Vineyard e distribuído pela Rationalist Society, mostra Morrison destacando a importância da comunidade e dos valores conservadores.

“Não se pode substituir comunidade por governos, mercado, por outras instituições; você não pode substituir a família, você não pode substituir o casamento, você não pode substituir as coisas que são tão pessoais e arraigadas, e saem de nós como indivíduos, por sistemas de poder ou sistemas de capital”, disse.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO THE GUARDIAN


quinta-feira, 29 de abril de 2021

Paraolímpica entre mais condecoradas da história testemunha fé em Jesus: “Ele é suficiente” Apesar de ser campeã paralímpica por 13 vezes e somar mais de 60 medalhas, Jessica Long encontrou algo mais valioso: sua fé em Cristo.

 

                         Jessica Long é a segunda paraolímpica mais condecorada da história dos EUA. (Foto: Team Toyota)

A nadadora americana Jessica Long é uma das atletas de maior sucesso na história dos jogos paralímpicos. Ela detém vários recordes mundiais e competiu em quatro jogos paralímpicos, conquistando 23 medalhas (sendo 13 delas de ouro).

Ela também ganhou mais de 60 medalhas em campeonatos mundiais e se tornou a segunda paraolímpica mais condecorada da história dos Estados Unidos.

Apesar dos títulos e da carreira de sucesso, Jessica encontrou algo mais valioso do que as medalhas de ouro: o tesouro de sua fé em Jesus.

A história de Jessica está no auge da glória olímpica, mas começou em um orfanato russo. Ela nasceu com hemimelia fibular, que impede a formação de ossos e gera deformidades no pé e tornozelo. 

Com apenas 13 meses, ela foi adotada em um orfanato da Sibéria por Steve e Beth Long, um casal de Baltimore, em Maryland (EUA). “Eles viram uma foto minha com outro menino”, disse Jéssica ao The 700 Club. “Eles realmente sentiram em seus corações que éramos os filhos que Deus queria que eles adotassem”.

Aos 18 meses, os pais adotivos tomaram a difícil decisão de amputar a parte inferior das pernas de Jessica — a primeira de 25 cirurgias dolorosas.

“Eu sabia que eu era diferente. Eu não tinha metade do meu corpo. Mas eu tive pais incríveis que realmente me ensinaram isso, que Deus sempre teve um plano especial para mim”, ela conta.

Questionamentos a Deus

Esse plano fazia sentido quando ela brincava na piscina da casa de seus avós, todos os domingos depois da igreja. Aos 10 anos, Jessica se juntou à equipe de natação da cidade. Treinando ao lado de outras crianças, Jessica passou a questionar por que Deus a fez diferente.

“Me lembro de estar muito chateada”, conta. “Me lembro de não querer nada com Deus, e ia fazer cirurgias a cada três meses. Tudo que eu ouvia era que Deus me fez assim e eu não gostava disso”.

Essa raiva alimentou seu ímpeto competitivo. Em 2004, aos 12 anos, Jessica se tornou a mais jovem paraolímpica a ganhar uma medalha de ouro. Em 2006, no Campeonato Mundial na África do Sul, aos 14 anos, Jessica ganhou nove medalhas de ouro e chegou a derrotar o nadador Michael Phelps por um prêmio ESPY, sendo reconhecida mundialmente.

                    Jessica Long durante os Jogos Paraolímpicos Rio 2016, no Rio de Janeiro. (Foto: AFLO SPORT/Alamy Live News)

Jessica lembra que deixou de lado sua dependência de Deus e encontrou sua identidade na natação. “Era eu quem passava por cirurgias. Era eu quem andava em duas pernas protéticas”, ela pensava na época. “Eu estava ganhando prêmios. Eu estava nos tapetes vermelhos em Los Angeles. Eu estava conseguindo patrocínios”.

Nos seis anos seguintes, Jessica acumulou mais de 50 medalhas de ouro e 18 recordes mundiais. Até que, nos Jogos Paraolímpicos de Londres em 2012, Jessica percebeu que algo estava faltando.

“Eu tinha acabado de ganhar cinco medalhas de ouro, a vida estava ótima”, disse Jessica. “Mas, ainda assim, só lembro de me sentir muito vazia e insatisfeita e não entendia por que”.

Nova identidade

Durante o treinamento para Londres, Jéssica frequentou um estudo bíblico para mulheres e, com o tempo, percebeu que precisava mudar algo.

“Acho que estava cansada de ficar com raiva. Acho que estava cansada de carregar todo esse peso”, relata. “Nada satisfazia minha alma e eu sempre ouvi isso em toda a minha vida, que Deus é o único que pode cumprir e satisfazer todas as suas necessidades.”

Em 2013, ela entregou sua vida a Deus, após um momento de oração com uma mulher. “Foi um momento muito especial, como se tivesse dado a Ele tudo de mim. Me lembro de me sentir tão leve e parte da família de Deus pela primeira vez”.

Hoje, Jessica é casada e está treinando para os Jogos Paraolímpicos de 2021 em Tóquio. Como uma das atletas paraolímpicas mais premiadas de todos os tempos, Jessica está firmada em uma nova identidade.

“Minha identidade está em Cristo”, disse a nadadora. “Espero mostrar isso com meu caráter, a maneira como faço as coisas no deck da piscina. Sei que não poderia fazer isso sem Deus. Eu realmente confio Nele. E quando estou nadando, O imagino ao meu lado, como se eu estivesse usando o talento que Ele me deu”. 

Jessica diz ainda que sabe que está vivendo seu propósito e que Deus se agrada dela. Ela ainda deixa uma mensagem para qualquer pessoa que se sinta insatisfeita: “Deus é suficiente”, afirma. “Deus está esperando por você com Seus braços abertos e Ele mal pode esperar para ter você como parte de Sua família.”

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DA CBN NEWS

terça-feira, 27 de abril de 2021

Descoberta de fóssil de dinossauro pode provar que o planeta Terra tem apenas 6 mil anos Para o professor Tom Meyer esse achado pode representar a “morte da evolução”.

A descoberta do fóssil de dinossauro poderia provar que a evolução é uma farsa? (Foto: Imagem da coleção permanente da The Judith River Foundation/Red Rocket Photography)

De acordo com um especialista bíblico, a descoberta de um fóssil preservado de dinossauro, em um desfiladeiro de Montana, pode provar que nosso planeta tem apenas 6 mil anos de idade e que a teoria da evolução é uma “verdadeira afronta a Deus”.

Conforme os ensinamentos da sabedoria convencional, os dinossauros foram levados à extinção há cerca de 66 milhões de anos, quando um asteroide bateu de frente com o planeta Terra.

Os cientistas afirmam isso pelo registro geológico e pela datação radiométrica que mede a decomposição de isótopos nas rochas. Acrescente um pouco de cosmologia e eles irão concordar que nosso planeta tem cerca de 4,53 bilhões de anos.

Idade do planeta Terra
Os criacionistas da Terra Jovem, no entanto, acreditam que existe uma maneira muito mais simples de determinar a idade do planeta — consultando a Bíblia Sagrada. Seguindo a cronologia bíblica, desde o nascimento de Jesus Cristo, até os primeiros momentos de Gênesis, os criacionistas afirmam que Deus criou o mundo e todas as suas maravilhas entre 10 mil e 6 mil anos atrás.

A teoria desafia totalmente tudo que a Ciência ensinou sobre a vida, desde a teoria da evolução até a compreensão de quando os dinossauros viveram sobre a Terra.

Tom Meyer, que é professor de estudos bíblicos no Shasta Bible College e Graduate School, na Califórnia, EUA, acredita que há uma descoberta, em particular, que prova que o criacionismo da Terra jovem tem a vantagem sobre o modelo científico.

O mundo da paleontologia foi abandonado 21 anos atrás, quando o caçador de fósseis Dan Stephenson encontrou os restos mortais de um dinossauro bico de pato de 77 milhões de anos, incrustado em uma parede de cânion em Montana, EUA.

Embora essa espécie de dinossauro seja oficialmente conhecida como Brachylophosaurus Canadensis, os cientistas chamaram o fóssil carinhosamente de “Leonardo” em homenagem a um desenho de grafite próximo, que dizia: “Leonard Webb ama Geneva Jordan 1916”.

A morte da evolução
Ao contrário da maioria dos restos mortais de dinossauros encontrados em todo o mundo, Leonardo ainda tinha marcas de sua pele preservadas em forma fossilizada. O professor Meyer, em entrevista ao Express, disse que descobriu a cauda exposta e a pelve do animal em um depósito de arenito na Formação do Rio Judith.

Por causa da condição surpreendente dos restos do dinossauro, ele foi classificado pelo Guinness Book of World Records como o dinossauro mais bem preservado do mundo. "Os restos de sua pele, músculo e bico ainda estão intactos e suas garras ainda estão envoltas em uma espécie de luva de tecido mole”, compartilhou Meyer.

Além disso, ele conta que nas imagens do raio-X das entranhas do dinossauro foram encontrados restos fossilizados de sua última refeição, como folhas de árvores, flores, samambaias e arbustos.

Para o professor, essa descoberta incrível pode muito bem representar a “morte da evolução”. “Como os tecidos moles de Leonardo e sua última refeição em seu estômago podem permanecer preservados por mais de 77 milhões de anos?”, questionou.

De acordo com os criacionistas, é provável que o animal tenha sido enterrado rapidamente por ocasião do dilúvio catastrófico de Noé, há 4 mil anos. Pesquisas revelaram que 40% dos americanos acreditam no criacionismo que limita o tempo da Terra em 10 mil anos.

Dos pesquisados, 33% acredita que os humanos evoluíram ao longo de milhões de anos sob a orientação de Deus, enquanto 22% acredita que a evolução ocorreu conforme a natureza seguia seu curso.

O professor Meyer reforçou: “A teoria da evolução se baseia na crença de que a vida começou com uma combinação casual de coisas não vivas. A evolução é uma afronta ao Deus da Bíblia que, propositalmente, criou o homem à sua imagem e semelhança há cerca de 6 mil anos.

"Muitos cientistas, é claro, afirmam que nosso mundo tem bilhões de anos, assim como o Universo. Mas, Leonardo e fósseis como ele continuam evidenciando que houve um sepultamento rápido e violento de milhões de criaturas durante o dilúvio global bíblico”, concluiu.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DE EXPRESS

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Após intensificação de oração da igreja, Rússia retira tropas próximas à Ucrânia A Aliança Evangélica Russa apela a “restaurar as relações pacíficas entre os povos de ambos os países”.

                 Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia e Vladimir Putin, presidente da Rússia. (Foto: Reprodução / NBC News)

A tensão entre a Rússia, que chegou a mobilizar 100 mil soldados em exercícios de guerra na Crimeia e em outros territórios fronteiriços, e a Ucrânia levou a Aliança Evangélica Russa a propor jejum e oração para a igreja dos dois países no sentido de evitar um confronto militar, que pode ser muito difícil para toda a região.

O diretor da Rede Global de Paz e Reconciliação da Aliança Evangélica Mundial, Johannes Reimer, disse estar convencido de que “a Rússia e a UE deveriam iniciar uma conversa honesta abordando questões de interesse bilateral”.

As últimas tensões entre a Rússia e a Ucrânia são as primeiras desde que a Covid-19 chegou à Europa. O impacto da pandemia na população e a crise econômica (de acordo com o FMI, a Ucrânia teve um crescimento negativo em 2020 de -4,2% e a Rússia -3,1%), adicionam pressão ao conflito.

Da Ucrânia, Ruslan Kukharchuk, jornalista fundador da Associação Novomedia e cristão evangélico, fala da “intensificação da presença militar russa”, que teria causado a morte de pelo menos dez soldados ucranianos em abril.

Ele acha que Putin está tentando “desestabilizar a situação na Ucrânia” e “lembrar a liderança da Rússia na região”. Mas, apesar da situação, “durante as últimas duas semanas, quase todos os evangélicos ucranianos fizeram um apelo público para orar e jejuar pela paz em nossa terra. Os eventos de oração realmente se intensificaram em abril”.

Retirada de tropas

Depois de semanas de tensão devido ao aumento de tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, ordenou que várias unidades na área voltassem às suas bases.

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, que antes desafiou o presidente russo Vladimir Putin para se encontrar com ele na zona de conflito, saudou a decisão de "diminuir" as tensões na fronteira.

Por ocasião do aniversário de Israel, Zelensky fez uma saudação especial ao Estado Judeu: “Você é um exemplo de coesão, vitalidade e resiliência quando se trata de amar seu país e a herança de seus ancestrais, o desenvolvimento da terra e seu crescimento. Paz e prosperidade para todo o povo de Israel!”

Para os cristãos evangélicos de ambos os lados da fronteira, a paz sempre foi prioridade.

“Pessoalmente, tenho uma atitude negativa em relação a este conflito”, disse o secretário-geral da Aliança Evangélica Russa, Vitaly Vlasenko, ao site de notícias espanhol Protestante Digital.

“Desejo muito o restabelecimento das relações de amizade entre os povos dos nossos países”, afirma Vlasenko, porque o objetivo é “viver em paz e harmonia”.

“Na minha opinião, devemos fazer todo o possível para diminuir a tensão das partes em conflito, com a diplomacia popular e eclesial. E, se possível, traçar um novo plano para um acordo pacífico”, declarou.

“Oro todos os dias e exorto todos os cristãos da Rússia e da Ucrânia a fazerem isso pela pacificação da situação, e oro pela sabedoria dos políticos que participam do processo de negociação de ambos os lados”, disse Vlasenko.

Reimer, servindo a Aliança Evangélica Mundial e vivendo na Alemanha, sublinha que a única solução sócio-política viável para a União Europeia é a restauração da paz com o gigante da Eurásia.

“A Ucrânia é um estado fronteiriço e é um território canônico da Igreja Ortodoxa. A Rússia nunca desistirá de algum tipo de controle. A UE tenta proteger as suas fronteiras orientais apoiando um Estado fronteiriço”, diz Reimer.

Relações evangélicas e paz

Apesar do forte compromisso com a paz, os cristãos de ambos os lados admitem que as relações entre as igrejas evangélicas foram afetadas pelas contínuas tensões.

“Os evangélicos ucranianos têm e mantêm relacionamentos individuais com irmãos e irmãs russos. Mas a participação pública de pastores e pregadores russos na Ucrânia acontece muito raramente agora. O mesmo aconteceria com os convidados da igreja ucraniana na Rússia”, observa o jornalista Kukharchuk.

Da Rússia, o secretário-geral da Aliança Evangélica Vitaly Vlasenko diz que o objetivo deve ser “encarar este desafio como uma prova que podemos superar buscando o Senhor e mostrando amor, misericórdia e compaixão uns pelos outros”.

“Continuaremos a fazer tentativas para estabelecer laços horizontais entre os povos da Rússia e da Ucrânia, entre as igrejas cristãs e as missões. Deus não tem nacionalidade, somos todos cidadãos do Reino dos Céus. Devemos nos lembrar disso quando estamos em diálogo”, exortou.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO EVANGELICAL FOCUS E BBC

sexta-feira, 23 de abril de 2021

Cinco países onde os cristãos são mais presos Entenda os motivos que resultam na prisão e condenação dos seguidores de Jesus

Seguir a Jesus e agir conforme os preceitos bíblicos podem resultar em prisão para muitos cristãos ao redor do mundo

A prisão de cristãos é uma maneira que governos encontram de impedir a propagação do evangelho e de amedrontar outros seguidores de Jesus a professar publicamente a fé. Nas penitenciárias, muitos de nossos irmãos e irmãs têm os direitos humanos e legais negados.

Eles são obrigados a viver em condições sub-humanas sem acesso a alimentação adequada, celas limpas e até banheiros. Nesses contextos, eles ficam doentes com frequência e não têm acesso a tratamento médico. Outro ponto é que são agredidos e torturados regularmente para que neguem a fé e entreguem outros cristãos.

De acordo com os dados da Lista Mundial da Perseguição 2021, um total de 4.277 cristãos foram detidos ou condenados por causa da fé, durante o período de pesquisa (1 de outubro de 2019 a 30 de setembro de 2020). Na Eritreia, por exemplo, 28 cristãos (12 mulheres e 16 homens) morreram na prisão desde 2006. Porém, é possível que o número de mortes dos seguidores de Jesus seja maior do que as contabilizadas, devido à falta de transparência nas informações.

Atualmente, há cinco países onde há mais prisão de cristãos. Confira a lista.

China: as autoridades comunistas monitoram aqueles que professam a fé em Jesus. Novas restrições na internet, mídias sociais e organizações não governamentais estão sendo aplicadas. Caso o cristão não obedeça às restrições impostas, há uma grande chance dele ser preso e condenado.

Eritreia: os cristãos são presos sem julgamento e mantidos em prisões desumanas. Muitos são levados para locais em meio ao deserto e são trancados em contêineres de metal. As justificativas para as detenções vão desde portar materiais cristãos até compartilhar a fé com outras pessoas.  

Irã: os cristãos são vistos como inimigos do Estado e não podem se reunir com outros se forem ex-muçulmanos. Compartilhar a fé com outras pessoas também é um crime no país.

Coreia do Norte: se um cristão é descoberto no país, ele pode ser preso ou até morto imediatamente. Muitos são levados para campos de trabalho forçado e torturados até que neguem a fé.

Paquistão: os cristãos são vítimas de leis baseadas na sharia (conjunto de leis islâmicas), que punem a apostasia e a blasfêmia contra a religião muçulmana com a morte. Muitos cristãos são falsamente acusados de blasfemar e estão presos por isso.

Ore pelos cristãos presos

Há muito poder na oração de um justo, garante Tiago 5.16. Por isso, a Portas Abertas convida as igrejas brasileiras para interceder por nossos irmãos e irmãs presas por causa de Cristo. Junte-se a nós no Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2021 e faça parte do movimento nacional de oração em favor dos cristãos presos. Cadastre sua igreja agora.

FONTE PORTAS ABERTAS.

quinta-feira, 22 de abril de 2021

Estado islâmico busca renascimento em países cristãos, como Congo e Moçambique Depois de ser derrotado no Iraque e na Síria, o Estado Islâmico está buscando ressurgir em países de maioria cristã na África.

 

        Soldados do exército moçambicano passam por um prédio destruído por insurgentes ligados ao Estado Islâmico em Palma,                                                                    Moçambique. (Foto: João Relvas/EPA/Shutterstock)

O Estado Islâmico estava desmoronando no Iraque e na Síria, até que, das selvas do leste do Congo, um jihadista apareceu no YouTube para declarar que califado estava se reagrupando na África Central.

“Convido todos os muçulmanos do mundo a se juntarem a nós no Congo”, disse o homem, que se identificou como árabe e carregava uma metralhadora. “Juro por Deus que esta é a morada do Estado Islâmico.”

Na época, analistas acreditavam que era apenas uma forma do grupo terrorista em ruínas ganhar manchetes. Mas três anos depois, a província centro-africana do Estado Islâmico se expandiu tão rapidamente que o Departamento de Estado dos EUA impôs sanções ao grupo e sua liderança no mês passado pela primeira vez.

Conhecido como ISCAP, o Estado Islâmico na África Central tem militantes baseados no Congo e em Moçambique e se tornou uma das franquias mais mortais do grupo terrorista, de acordo com o rastreador de inteligência SITE, que monitora grupos extremistas em todo o mundo. 

Liderada por um veterano jihadista de Uganda, Musa Baluku, a milícia congolesa, anteriormente conhecida como Forças Democráticas Aliadas, ou ADF, matou mais de 849 civis só em 2020, disse o Departamento de Estado americano.

A ascensão do ISCAP mostra como o Estado Islâmico está se expandindo através de grupos militantes, como se fossem franquias locais. Depois de ser impedido de estabelecer um estado autodeclarado na Síria, o Estado Islâmico se injetou em conflitos localizados na Nigéria, Líbia e em toda a faixa do Sahel no oeste da África. 

Se antes as incursões eram lançadas em territórios predominantemente muçulmanos, agora está começando a ter como alvo países dominados por cristãos. Não mais prometendo tomar e manter o território, o Estado Islâmico em vez disso adotou táticas de guerrilha, cooptando a liderança local e melhorando o treinamento, táticas e propaganda.

Esses grupos locais agora são aliados do Estado Islâmico, que os usa para fins de propaganda. O EI fornece financiamento e treinamento, mas não dirige suas operações diárias, ao contrário do que fez no califado na Síria e no Iraque, dizem funcionários de segurança ocidentais.

Sanções americanas contra o EI

O Congo, um país com 95% da população cristã e sem tradição de ideologia jihadista, é o exemplo mais extremo. O novo aliado local do Estado Islâmico, o ADF, surgiu de uma rebelião dos anos 1990 por muçulmanos em Uganda, que se sentiam perseguidos pelo regime do presidente Yoweri Museveni. 

Sob pressão de Kampala, o grupo se refugiou no leste do Congo, onde agora o ISCAP aumentou de cerca de 200 para 1.500 combatentes, de acordo com a inteligência de Uganda, e se conectou com uma insurgência em Moçambique, que atacou a cidade portuária de Palma em março.

Por causa do cerco de vários dias, no qual combatentes do Estado Islâmico massacraram dezenas de pessoas e provocaram a fuga de milhares através de florestas e manguezais, a petrolífera francesa Total SE foi forçada a evacuar todos os seus funcionários do projeto de US$ 16 bilhões, juntamente com 2.000 refugiados.

Os ataques, ocorridos durante uma missão de treinamento das Forças Especiais dos EUA no país, fizeram soar alarmes no governo de Joe Biden, que está reformulando a política em relação à África e ao Estado Islâmico. 

As sanções de março exigem que os bancos congelem os ativos da filial congolesa do EI e seu líder, Baluku, junto com a afiliada de Moçambique e seu comandante, Abu Yasir Hassan, e proíbe qualquer negociação com eles.

Casas queimadas em uma vila perto de Beni, no Congo, após um ataque em 2020 atribuído ao grupo rebelde Forças Democráticas Aliadas                                                                                     ADF). (Foto: Alexis Huguet/AFP/Getty Images)

As filiais da África Central no Congo e Moçambique estão se tornando cada vez mais integradas — os congoleses agora estão declarando a responsabilidade de ataques em nome de seus aliados moçambicanos, de acordo com um relatório do Programa de Extremismo da Universidade George Washington.

As táticas militares enfatizaram a violência extrema. Em Moçambique, em novembro de 2020, os militantes locais transformaram um campo de futebol de uma vila em um “campo de execução”, decapitando 50 pessoas, segundo a mídia estatal moçambicana.

Depois de testemunhar as execuções, Abdulrahman Ssali, um dos poucos desertores do grupo terrorista, disse que ficou determinado a fugir. Ele se escondeu em um matagal antes de caminhar por sete dias, comendo raízes e bebendo água parada, e então se rendendo ao exército congolês. Um ano depois, entregou-o à inteligência militar de Uganda.

Ele é assombrado pelo tempo que passou no grupo e por deixar sua irmã para trás no acampamento. “Meu pai me enganou, nunca foi minha intenção juntar-me a esses radicais islâmicos”, disse ele, com os olhos em lágrimas. “Agora posso nunca mais ver minha irmã novamente.”

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO WALL STREET JOURNAL


quarta-feira, 21 de abril de 2021

Atleta cristão é o 2º melhor de todos os tempos em sua categoria: ‘Quero honrar Jesus’ Em março, Gerson Pozo, de 17 anos, foi campeão espanhol nos 400m Sub-20.

 

                Gerson Pozo vence o campeonato espanhol sub-20 de 400m de 2021. (Foto: Reprodução / Club Atletismo Ajalkalá)

Gerson Pozo, um atleta espanhol de fé evangélica de 17 anos, foi proclamado campeão espanhol Sub 20.400 metros no dia 7 de março. Com o tempo de 47,20, tornou-se o segundo melhor atleta espanhol de todos os tempos nessa categoria.

“Há muito esforço por trás de cada treinamento, e o apoio do meu treinador, da minha equipe e da minha família. Estas marcas são muito importantes porque me colocam nos rankings europeu e mundial”, disse Pozo ao site de notícias espanhol Actualidad Evangélica.

Essa vitória “motiva-me a seguir em frente e tentar fazer marcas ainda melhores. É uma pressão também, porque agora as pessoas esperam mais de mim, mas isso é bom”.

Pozo lembrou que quando era pequeno gostava de jogar futebol, mas seu pai era corredor. Aos 6 anos participou das Olimpíadas regionais evangélicas de Madri, atividade esportiva organizada por igrejas locais da região. Desde então, percebeu que gostava muito de atletismo e passou a treinar, primeiro só para se divertir, e nos últimos 2 anos mais a sério.

Grandes objetivos

“Hoje treino cerca de 10 horas por semana. É difícil, mas gosto muito. Tenho grandes objetivos que, com a ajuda de Deus e do meu treinador, sei que posso alcançar”, pontua Pozo.

As próximas competições são os 400 metros no campeonato europeu de Sub-20 na Estônia em julho e o campeonato mundial no Quênia em agosto próximo. Será a primeira vez que participará individualmente em competições internacionais.

Gerson também planeja ir para os Estados Unidos no próximo ano, para iniciar seus estudos universitários no estado do Texas e continuar treinando, “o que é uma grande oportunidade de crescer como atleta”.

As Olimpíadas “estão muito difíceis agora, tenho apenas 18 anos, mas trabalho todos os anos para melhorar. Olimpíadas são o meu sonho, mas agora me concentro na minha categoria e no futuro veremos as portas que Deus abre”.

“O atletismo me ajuda a ser um filho melhor de Deus”

A fé é fundamental na vida do campeão espanhol. Quando ele participou da competição espanhola Sub-18 no ano passado, ele pediu permissão aos pais para fazer uma tatuagem. Ele mostra uma asa em cada tornozelo com as letras alfa e ômega em grego.

“Tem um significado especial para mim, é um lembrete de que tudo tem um começo e um fim. Não importa o quão difícil seja um momento em nossas vidas, Deus está sempre lá para nós. Ele nos prometeu que não nos dará nada que não possamos suportar e que com Ele ao nosso lado podemos ser fortes”, frisou Pozo.

A tatuagem também lhe dá “oportunidades de conversar com outras pessoas sobre o evangelho naturalmente, sem as conotações negativas que a religião tem hoje”.

Segundo Pozo, o atletismo o ajuda a “ser um filho melhor de Deus, porque me ensinou a ser forte, a ser constante. Você não pode esperar ser um grande atleta com apenas um ou dois treinos, e não pode esperar ter um bom relacionamento com Deus, se apenas ler a Bíblia e orar aos domingos”.

“Às vezes é difícil, mas tudo tem um propósito a longo prazo. Não estamos a sacrificar nada, Jesus sacrificou por nós, por isso, para honrá-lo e mostrar-lhe o nosso amor, temos de investir nele o nosso tempo”, concluiu.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO EVANGELICAL FOCUS

terça-feira, 20 de abril de 2021

“Os cristãos precisam orar, pois o julgamento de Deus está vindo”, diz Franklin Graham O evangelista incentiva os cristãos a buscarem a intervenção de Deus em meio à crise que assola o mundo.

 

              O evangelista incentiva os cristãos a buscarem a intervenção de Deus. (Foto: Associação Evangelística Billy Graham)

O evangelista Franklin Graham incentiva os cristãos a buscarem a intervenção de Deus enquanto o mundo se divide em meio à crise política, econômica e social, em entrevista ao programa de rádio Todd Starnes na última quinta-feira (15).

“O que aconteceu politicamente [nos Estados Unidos] é uma vergonha, o que aconteceu nas últimas eleições. Está errado, mas aconteceu”, opinou Graham. “Mas eu simplesmente acredito que a única esperança para nossa nação é Deus”.

Ele ainda alertou: “Os cristãos precisam se ajoelhar e orar para que Deus intervenha e de alguma forma salve esta nação, ou nos dê mais tempo porque eu acredito que o julgamento de Deus está chegando.”

Graham também chamou a atenção para uma ação de um grupo de legisladores democratas liberais na quinta-feira passada, que propôs expandir a Suprema Corte dos EUA para quatro juízes, com o objetivo de acabar com sua maioria conservadora.

“Precisamos apenas orar para que Deus intervenha e os impeça de fazer isso”, disse ele.

“Parece que o país inteiro está de cabeça para baixo agora”, avaliou Graham. “Precisamos apenas orar para que não apenas Deus traga Sua voz, mas que as pessoas O ouçam, busquem Sua face e O invoquem, porque nosso país está em grandes apuros.”

Graham liderou no ano passado um movimento de oração pelos EUA, chamado “Decision America Tour”, e planeja fazer uma nova turnê ainda este ano.

Ele teme que o mundo deixe de ser como era antes da pandemia do coronavírus, observando o aumento do controle de “burocratas”.

“Nós vemos o mundo inteiro, nação após nação fechando. É assustador quando você vê o que está acontecendo. Mas, ao mesmo tempo, eu li as últimas páginas da história. Eu sei o que Deus vai fazer e Seu Filho está voltando; e Ele vai estabelecer Seu reino aqui nesta terra”, disse o evangelista.

O CEO da organização de ajuda humanitária Bolsa do Samaritano explicou que o trabalho missionário continua, especialmente nestes tempos sombrios. “Estamos ocupados, mas ao mesmo tempo, aconteça o que acontecer, a Bolsa do Samaritano sempre responderá e faremos em nome de Jesus!”

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO TODD STARNES

sexta-feira, 16 de abril de 2021

“Para o STF, a igreja deve se portar como uma mera ONG”, diz pastor Franklin Ferreira O pastor questiona se a Igreja terá poder para definir sua prática de fé ou se o Estado vai decidir pelos cristãos como as igrejas devem proceder.

 

Os ministros Gilmar Mendes e Carmem Lúcia, durante sessão do STF para decidir sobre cultos presenciais durante a pandemia. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Em seu artigo mais recente, publicado ontem (12) pelo jornal Gazeta do Povo, o colunista Franklin Ferreira, que também é pastor e professor de teologia, alerta para a forma como a Igreja tem sido tratada em tempos de pandemia. No Brasil, segundo ele, Igreja e Estado sempre se relacionaram de forma saudável, ao que chama de “laicidade colaborativa”.

Essa colaboração, no entanto, parece não estar funcionando tão bem durante o período que exige restrições para o combate da Covid-19. “Do ponto de vista jurídico, o fechamento de igrejas é inconstitucional, pois a liberdade religiosa é assegurada pela Constituição”, defendeu.

Para o pastor, o Supremo Tribunal Federal (STF), não respeitou esse princípio fundamental de liberdade religiosa e de culto, e resolveu relativizar um artigo que é cláusula pétrea da Constituição Federal.

                      Para Franklin Ferreira a Igreja pode colaborar com o Estado durante a pandemia. (Foto: Reprodução Facebook)

A Igreja em tempos de pandemia

Judicialmente, ficou decidido que o Estado pode, em razão da pandemia de Covid-19, restringir o culto — mas nunca proibi-lo. “Deve haver limites às limitações. Proibir a liberdade de culto é a negação da preservação do conteúdo e do núcleo essencial da primeira das liberdades”, comentou.

Franklin destacou que “a pandemia não pode ser elevada à categoria de poder constituinte originário” e citou a luta de líderes cristãos para garantir que eventos religiosos sejam classificados como um tipo de serviço essencial em nosso país. 

Ao apontar para alguns conceitos sobre o que realmente é a igreja, o pastor alerta para alguns perigos atuais. Se as pessoas somente falarem que “a igreja somos nós” e que é possível ser crente sozinho, corremos o risco de perder a liberdade de culto sob determinadas circunstâncias. 

“Esquecem ou ignoram que, de acordo com a Escritura Sagrada, a igreja, que faz parte do Reino de Deus, é o conjunto de fiéis a Cristo reunidos, chamados de: santuário de Deus, povo de Deus, templo do Espírito Santo, eleitos de Deus e corpo de Cristo”, lembrou.

Ele resume o assunto dizendo que “a comunhão com o Senhor também é a comunhão com os irmãos”. Citando os reformadores, Franklin reforça que “a igreja cristã é definida como a comunidade de fiéis que se unem para ouvir a Palavra e receber os Sacramentos, e estas são as marcas características da verdadeira igreja”, disse.

“A crise de saúde que passamos, e que deveria ser encarada como um tempo de deserto e lamento, obrigou muitas igrejas a se reconfigurar", apontou e lamentou a falta de reflexão bíblica sobre o que é, de fato, igreja, comunhão, pregação e culto.

Conflitos entre Igreja e Estado

“Diversas igrejas no país têm contribuído para amenizar o sofrimento das pessoas por meio do fornecimento de cestas básicas, itens de higiene, roupas, pagamento de contas e cuidado pastoral”, lembrou. 

“Parece que o governador de São Paulo não levou isso em conta. Antes, João Doria transformou as igrejas em um problema a ser resolvido com uma ordem, mandando fechá-las”, disparou citando um dos estados onde a Igreja enfrenta essa crise. “Na organização da sociedade brasileira, o Estado pode esperar não apenas que a igreja coopere para o bem comum, como também pode chamá-la como parceira para tal”, continuou.

O pastor lembra que, ao mesmo tempo em que as igrejas devem permanecer fechadas, foi permitido o retorno dos jogos de futebol no estado de São Paulo. “Estranhas prioridades governamentais, para uma população que enfrenta o ‘vale da sombra da morte’”, ressaltou.

“Os cristãos, na verdade, são tratados como crianças inconsequentes, que precisam ter sua liberdade de culto suspensa por serem crianças desobedientes e imprudentes. E, assim, o STF entregou todos os cristãos do país ao arbítrio de governadores e prefeitos, abrindo sinistro precedente para a fé cristã no país”, denunciou.

Ele observa que, durante o julgamento, o que se viu foram os ministros do STF definindo o que é a fé cristã e os limites do exercício religioso nesta pandemia. “Para o STF, a igreja deve se portar como uma mera ONG. Portanto, o que agora está em jogo é se a igreja cristã tem poder para definir sua prática de fé, mesmo na pandemia, ou se o Estado tem o direito de definir pelos cristãos como as igrejas devem proceder”, concluiu.

FONTE: RVG, COM INFORMAÇÕES DA GAZETA DO POVO

quinta-feira, 15 de abril de 2021

Boris Johnson apoia direito de orar por gays em conflito: ‘Não quero criminalizar a igreja’ O direito de orientar homossexuais conforme os padrões bíblicos foi defendido pelo primeiro-ministro do Reino Unido.

                     Boris Johnson em discurso no parlamento do Reino Unido, em 12 de abril de 2021. (Foto: Jessica Taylor/Reuters)

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, defendeu o direito das igrejas de orar por homossexuais que estão questionando sua sexualidade, em meio à proposta de proibir o que é chamado por ativistas LGBT de “terapia da conversão”.

A declaração de Johnson vem em resposta à Aliança Evangélica (EA), que levantou preocupações sobre a possibilidade dos cristãos serem processados, caso a lei sobre o tema fosse alterada.

O premiê britânico disse à Aliança Evangélica que todas as pessoas podem ter “apoio pastoral”, incluindo “oração em igrejas” para tratar sobre sua orientação sexual.

Ele ainda destacou que leva “a liberdade de expressão e a liberdade de religião muito a sério”. “Como vocês, não quero ver o clero e os membros da igreja criminalizados por atividades normais e não coercitivas”, disse.

O governo do Reino Unido anunciou que iria proibir a terapia de conversão em 2018. Em julho do ano passado Johnson deu apoio à iniciativa, chamando a prática de “absolutamente abominável”. 

Em dezembro de 2020, mais de 370 líderes religiosos de todo o mundo, incluindo o arcebispo anglicano Desmond Tutu, uniram forças em uma declaração de apoio à proibição da terapia de conversão.

Mas no mês passado, a Aliança Evangélica protestou com Johnson que a proibição da terapia de conversão impediria os pastores de pregar os princípios bíblicos sobre sexualidade.

A Aliança Evangélica disse que uma nova lei anti terapia de conversão colocaria em risco a liberdade de expressão e religião, e não seria efetiva para prevenir práticas abusivas.

Pedido de igrejas

Em meio ao debate sobre o tema no governo, o diretor da Aliança Evangélica, Peter Lynas, que representa igrejas protestantes no Reino Unido, enviou uma advertência a Johnson.

“Uma definição abrangente da terapia de conversão, e uma proibição ao longo dessas linhas, colocaria os líderes da igreja em risco de processo quando pregam sobre textos bíblicos relacionados ao casamento e sexualidade”, disse Lynas. Ele destacou que as igrejas evangélicas se opõem às “práticas abusivas” no processo de aconselhamento de homossexuais, mas “as propostas para acabar com a terapia de conversão não devem impedir as pessoas de buscar e receber apoio para viver uma vida casta”.

Lynas ainda acrescentou: “Ironicamente, aqueles que pedem a proibição estão promovendo políticas que discriminam pessoas com base em sua sexualidade — impedindo alguém que é gay de acessar o aconselhamento disponível para uma pessoa heterossexual”.

O governo ainda não revelou o escopo do projeto de lei para banir a terapia de conversão, embora uma lesgilação possa ser aprovada no Parlamento ainda este ano.

FONTE: RVG, COM INFORMAÇÕES DO DAILY MAIL

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Dezenas de cristãos presos são libertos na Eritreia Os prisioneiros estavam detidos pela fé e foram soltos sob fiança

                  Na Eritreia, muitos cristãos ainda estão presos por causa da fé (foto representativa)

As autoridades da Eritreia liberaram cerca de 36 cristãos que estavam detidos por causa da fé. Fontes disseram ao portal britânico de notícias BBC que 14 deles estavam detidos há quatro anos na ilha de Dahilik. Outros 22 cristãos detidos no mês passado também foram soltos sob fiança. 

Os seguidores de Jesus foram presos por não seguirem o islã, religião oficial do país. Em 2002, a Eritreia introduziu uma lei que proíbe todas as igrejas, exceto as denominações ortodoxas, católicas e luteranas. Mas, recentemente, o governo do país tem libertado prisioneiros cristãos. Em setembro do ano passado, 27 prisioneiros que estavam detidos há anos foram libertados.

Muitos cristãos permanecem detidos e outros são presos por causa da fé. O governo da Eritreia acusa cristãos de serem instrumentos de governos estrangeiros. A Eritreia, uma nação secreta e altamente militarizada, tem sido governada por Isaias Afwerki desde sua independência da Etiópia em 1993, sem eleições ou parlamento e um projeto de constituição que nunca foi implementado.

DIP 2021: Cristãos presos

Durante o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2021, falaremos sobre os cristãos presos na Eritreia, na Coreia do Norte e no Irã. Esteja conosco nesta jornada de fé e esperança, em que juntos fortaleceremos nossos irmãos presos através da oração. Se você ainda não se cadastrou, não perca a oportunidade de envolver sua igreja no maior movimento de oração pela Igreja Perseguida. Cadastre-se, saiba como realizá-lo e tenha acesso a materiais exclusivos para a realização do evento. 

Pedidos de oração

  • Agradeça pela libertação dos cristãos na Eritreia e peça para que Deus cure os traumas e fortaleça a fé.
  • Ore pelos cristãos presos no país, para que Deus os visite e dê paz e esperança de dias melhores.
  • Interceda para que os carcereiros e guardas sejam visitados pelo Espírito Santo e passem a testemunhar do amor de Deus.
  • FONTE PORTAS ABERTAS.

terça-feira, 13 de abril de 2021

Claudio Duarte: “Primeiro Deus mostra o propósito e depois envia os recursos” Pastor conta sobre sua experiência de abrir uma igreja sem dízimos, ofertas ou investimentos.

               Crie um ambiente para transformar a vida das pessoas”, disse o pastor em sua pregação. (Foto: YouTube/Pr Claudio Duarte)

Durante uma de suas pregações, o pastor Claudio Duarte diz que o propósito de Deus na vida das pessoas sempre chega antes do recurso para colocá-lo em prática. Ele compartilha sobre uma profecia recebida, há anos, de que seria pastor em Xerém, no Rio de Janeiro.

“Naquele tempo eu era pastor de uma igreja pequena na Barra da Tijuca. Mas, comecei a investigar, me senti atraído pelo lugar, as portas foram se abrindo e as coisas foram acontecendo ”, conta. 

O pastor preparou um local para 300 pessoas, mesmo sem ter nenhum membro ainda e nem recursos. “Construí uma igreja sem dízimos, ofertas ou investimentos. O lugar era pequeno, mas eu recebi outra palavra de que no dia da inauguração a igreja ficaria cheia.”, compartilhou.


“O propósito vem bem antes dos recursos”

Duarte acredita que primeiro Deus dá a visão e o propósito e depois envia os recursos. “É melhor trabalhar para ter, pois com Deus é assim”, disse. A pequena igreja teve três inaugurações. “Na primeira inauguração já acabou a luz e percebemos que precisávamos de um gerador”, lembra.

Em apenas sete cultos, houve vários contratempos, entre eles, os vizinhos que reclamavam de carros estacionados em frente às suas casas e a energia que sempre faltava. “Mas aquilo era minha paixão”, afirmou.

Apesar de não ter dinheiro para muitas providências na igreja, como as caixas de som, Deus foi providenciando todas as coisas. “Quando tem propósito tem recursos. Nós temos que ter essa visão e devemos entender que Deus faz tudo do jeito que Ele quer”, prosseguiu.

“Acredite que tudo pode acontecer”

Segundo o pastor, seguir o propósito de Deus é algo simples. “Basta você fazer o que deve fazer, e ser quem você é. E crie um ambiente para transformar a vida das pessoas”, aconselhou.

Além disso, sobre a manifestação de Deus, o pastor explica que acontece quando obedecemos. “Deus age de várias maneiras e se manifesta de várias formas”, alertou e disse que, nem sempre o resultado é um sinal de que estamos aprovados para fazer. “Fique de olho nisso e tenha sensibilidade no espírito”, apontou.

O pastor conclui dizendo que tudo pode acontecer na vida das pessoas quando pregamos Jesus num ambiente profético. “Diga que vidas estão se convertendo, que o mundo está mudando e que a glória de Deus vai se manifestar”, finalizou.

FONTE: GUIAME, CRIS BELONI

segunda-feira, 12 de abril de 2021

As consequências de escolher Jesus Jovem da República Democrática do Congo é expulsa de casa e deserdada por escolher conhecer mais de Jesus

 

   A Portas Abertas ajudou Tchibwabwa a começar um pequeno negócio vendendo uma pipoca típica local

Tchibwabwa, de 23 anos, é da República Democrática do Congo. Uma amiga cristã sempre a convidava para ir à igreja e, embora ela quisesse ir, sabia que era vigiada de perto pelo pai. Ele era responsável por monitorar os jovens muçulmanos na vizinhança. Um domingo, entretanto, Tchibwabwa decidiu arriscar. Ela até conseguiu entrar e sair da igreja despercebida por diversas vezes, mas por fim os pais dela descobriram. Eles ficaram furiosos e disseram que a jovem não era mais bem-vinda na casa deles.

Tchibwabwa pediu a ajuda da tia paterna, que a recebeu. Mas após intimidação do pai, a tia também a mandou embora. A igreja local permitiu que ela ficasse em um pequeno quarto usado para intercessão. Tchibwabwa ficou grata pelo local e pela oportunidade de aumentar seu conhecimento da palavra de Deus. Alguns meses depois, ela foi batizada.

Portas Abertas ajudou Tchibwabwa a começar um pequeno negócio vendendo uma pipoca típica local, conhecida por tuska. Com a renda gerada, ela cobriu suas necessidades imediatas, como aluguel, comida, roupas e remédios. “Eu tenho algo até mesmo para dar como oferta na igreja”, ela sorri.

Tchibwabwa mora agora com outra cristã ex-muçulmana. Embora a vida não seja fácil, ela é grata pelo que tem. Seu relacionamento com a família permanece distante. Uma vez, a jovem foi à casa da família com o pastor para pegar alguns pertences, mas foram afugentados. O pai dela disse que ele a tinha deserdado. Tchibwabwa não tem contato com os parentes, exceto a tia, mas continua determinada. “Cristo me encontrou e nada pode me separar do amor de Deus”, afirmou.

Pedidos de oração

  • Ore para que Tchibwabwa permaneça firme na fé e tenha a graça de resistir a qualquer pressão adicional ou momentos de solidão.
  • Ore para que ela não seja intimidada, mas experimente contínuo crescimento espiritual.
  • Peça a Deus que o negócio dela obtenha lucro suficiente para cobrir todas as necessidades da cristã.
  • FONTE PORTAS ABERTAS.

domingo, 11 de abril de 2021

China faz ‘lavagem cerebral’ em cristãos presos em instalações secretas, diz relatório Um cristão chinês revelou que foi espancado em uma sala sem janelas por quase 10 meses.

 

              Reconstituição de um praticante do Falun Gong sendo torturado pela polícia em um centro de detenção. (Foto: Minghui.tv)

Autoridades da China estão fazendo uma verdadeira lavagem cerebral nos cristãos, os mantendo em instalações secretas e campos de “transformação”, de acordo com um novo relatório divulgado pela Radio Free Asia.

O relatório da RFA revelou a história de um homem, identificado pelo pseudônimo de Li Yuese, que foi espancado em uma sala sem janelas por quase 10 meses. 

Ele foi detido em uma instalação administrada pelo Departamento de Trabalho da Frente Unida do Partido Comunista Chinês (PCC), que trabalha em conjunto com a polícia de segurança do governo, após uma batida em sua igreja em 2018.

Li disse que a maioria de seus companheiros de prisão também participaram de atividades relacionadas à igreja. Como a maioria não havia feito nada que pudesse desencadear um processo criminal, a polícia os enviou para os campos de “transformação”.

“Eles usavam métodos de lavagem cerebral naqueles que estavam sob fiança do centro de detenção. Era um local secreto, um porão”, disse ele. “Não havia janelas, nem ventilação, nem tempo do lado de fora”. 

Os presidiários que se recusavam a “admitir seus erros” eram mantidos em confinamento solitário por períodos prolongados. “Não há limite de tempo para o processo de lavagem cerebral”, disse ele. “Você não pode ver o sol, então você perde todo o conceito de tempo.”

Ele disse que as tentativas de suicídio e a automutilação são comuns. “Eu não conseguia dormir; depois de você estar lá uma semana, a morte começa a parecer melhor do que ficar lá”, disse Li. “Eu me bati contra a parede para me machucar.”

                     Membros da igreja doméstica Xin Mingling durante culto em Pequim, na China. (Foto: Jonathan Saruk/Getty Images) 

O Partido Comunista Chinês, que abraça o ateísmo, exerce um controle rígido sobre qualquer forma de prática religiosa entre seus cidadãos.

Outro cristão, que pediu para permanecer anônimo, disse à RFA que esse tipo de instalação é usada na China não apenas para protestantes, mas também para membros da Igreja Católica clandestina e da prática espiritual chinesa Falun Gong, um alvo das autoridades desde 1999.

“Alguns [bispos e padres] foram mandados de volta para casa depois de cinco ou seis anos, e foi assim que as pessoas souberam dos centros de lavagem cerebral — por meio de seus relatos”, disse o advogado de sobrenome Zhang, da província de Hebei, no norte do país, que representou vários ex-detidos católicos.

De acordo com uma reportagem da revista internacional Bitter Winter, que entrevistou uma ex-vítima de lavagem cerebral em novembro de 2020, os métodos usados ​​nos centros variam de espancamentos a tortura, incluindo chuveiros frios em temperaturas abaixo de zero e exigir que os presos carreguem grandes baldes de água ao redor do pescoço.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DA FOX NEWS


sábado, 10 de abril de 2021

Igreja evangélica é invadida e destruída durante culto, no interior do Mato Grosso Seis homens invadiram e quebraram a igreja Evangélica Assembleia de Deus Pentecostal “Caminho Reto”, em Juína.

                         Igreja foi invadida durante culto e destruída por 6 homens. (Foto: Reprodução / Juína News

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus Pentecostal Caminho Reto, no município de Juína (800 km de Cuiabá, capital do Mato Grosso), teve seu culto invadido na noite de terça-feira (07) por seis homens que quebraram toda a igreja.

Segundo relatos do pastor e de alguns fiéis, feitos ao Juína News, após invadirem a igreja os homens provocaram o maior “quebra, quebra” nas paredes, lâmpadas e outros objetos.

O pastor contou que embora tenha os documentos da doação do terreno, como também a documentação da igreja, um dos rapazes que depredou a igreja, que o pastor afirma ser um empresário local, alegava ser o dono do terreno há 20 anos, porém não mostrou nenhum documento que comprovasse sua posse.

A igreja simples e de madeira foi construída com recursos da comunidade evangélica que faz parte da congregação. No momento da destruição, um pedaço de madeira quase atingiu uma das mulheres que se encontrava dentro da igreja, produzindo medo, humilhação e tristeza.

Culto de ensinamento bíblico

A ação violenta fez com que o pastor temesse pela vida dos demais fiéis, o que o fez cancelar o culto de ensinamento bíblico que estava sendo realizado. Ele conta que foi a forma que encontrou para garantir e resguardar a integridade física das pessoas, que também estavam no local para orar e louvar a Deus.

A polícia militar foi acionada e compareceu ao local, registrando os fatos e orientando o pastor a procurar a delegacia de polícia e registrar um boletim de ocorrências.

Ainda de acordo com relatos do pastor Carlos Augusto, antes de começar a pregação o empresário chegou com uma marreta e um pé de cabra e disse que, devido o pastor não ter dinheiro, ele quebraria tudo.

Horas antes, o rapaz havia dito que queimaria o prédio da igreja e em seguida iria passar uma máquina para limpar o terreno. À noite ele foi até a igreja com alguns homens e quebrou tudo.

Emocionado o pastor disse que ficou surpreso, pois não esperava uma reação como aquela, de um ser humano, uma vez que considera todos como irmãos.

‘Cenas de horror’

O membro da igreja José Fagundes De Oliveira, que mora próximo, falou que quando percebeu a invasão foi até o local e presenciou as “cenas de horror”, onde além dos homens que ajudavam o suspeito a quebrar toda a igreja, havia mais pessoas fora dando cobertura.

Segundo relatos, os invasores também demoliram a cantina que servia de recreação para as crianças da comunidade.

José Fagundes relatou que “os homens chegaram ao local em várias motocicletas e fizeram uma destruição total”.

Esposa do pastor, Neusa Silva também conversou com a reportagem, e disse que estava triste e abalada pois nunca esperava uma situação desta em um templo religioso. No momento dos acontecimentos, ela estava com várias crianças na igreja, que foram retiradas do local, chorando.

Assista:o video no link abaixo

https://www.facebook.com/watch/live/?v=267223271714367&ref=watch_permalink&t=5

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO JUÍNA NEWS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

NOSSOS OUVINTES,ONLINE, PELO MUNDO

Flag Counter

Mulher credita a Deus sobrevivência a grave acidente no PR: “Ele me deu uma vida nova” Maristela Furman do Valle teve o carro completamente destruído em acidente na Região Metropolitana de Curitiba.

                                           O acidente ocorreu entre Araucária e Contenda, no Paraná. (Foto: Jorge Melo/RPC) A cena do  acide...