WEB RÁDIO VERDADE GOSPEL

ISLAIDE TESTE

ISLAIDE TESTE
webradioverdadegospel@gmail.com

DISPONÍVEL NA PLAY STORY

DISPONÍVEL NA PLAY STORY
DISPONIVÉL NA PLAY STORY

JOÃO 3:16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUPLICIDADE

IBADEP TEOLOGIA

IBADEP TEOLOGIA
IBADEP TEOLOGIA

quinta-feira, 11 de março de 2021

Igreja é invadida por militares e 14 cristãos são presos, em Mianmar Episódio acontece em meio a distúrbios em todo o país após golpe militar que depôs a presidente e ganhadora do Prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi.

                                Invasões e prisões marcam Mianmar após golpe militar. (Foto: ICC e Myanmar Now)

Em 28 de fevereiro, os militares e a polícia invadiram a Igreja Batista Kachin (KBC) em Lashio, estado de Shan, em Mianmar, duas vezes antes de levar 14 cristãos, informa a International Christian Concern (ICC).

De acordo com a congregação, um grupo de jovens foi pego por um militar que estava à paisana, espionando supostos manifestantes antigolpe que estariam no complexo da igreja. Após a investigação, um deles foi liberado.

O complexo da igreja é grande e as pessoas que estavam dentro nem sabiam o que estava acontecendo. Na época, havia um treinamento teológico em andamento. Como retaliação, às 13h, militares e policiais com equipamento antimotim invadiram o complexo da igreja, derrubando o portão principal da igreja e causando alguns danos em seu interior antes de prender 13 pessoas.

“A polícia vasculhou o complexo do KBC. Muitos carros de polícia chegaram e houve tiroteios. Parece que usaram balas de borracha. Não posso dizer quantas vítimas existem”, informou uma fonte que estava próxima à igreja ao serviço birmanês da Voice of America.

Os quatro ministros presos foram identificados como KD Naw Mai, Hkawng Lwam, Zaw Dwe Aung e Saira Aung. Eles e dois outros prisioneiros, incluindo um homem deficiente chamado Zay Hkawng, não estavam envolvidos no protesto, de acordo com Sin Wah Aung.

Truculência

Testemunhas disseram que a polícia espancou e prendeu vários transeuntes após entrarem à força na igreja em perseguição aos manifestantes.

Quatro ministros batistas Kachin estavam entre as 10 pessoas presas na igreja.

Oficiais da igreja disseram que cerca de 30 policiais invadiram a igreja no bairro 1 de Lashio depois de derrubar o portão da frente com um veículo da polícia por volta das 12h30.

“Um total de 10 pessoas foram levadas embora. Eles espancaram não manifestantes, bem como os manifestantes depois que eles bateram em nosso portão com seu carro. Eles destruíram as portas também”, disse Sin Wah Aung, um funcionário da igreja.

Às 17h, militares e policiais armados voltaram e vasculharam o complexo da igreja enquanto intimidavam as pessoas do bairro.

Desta vez, eles levaram o secretário da igreja KBC, de acordo com congregantes que moram nas proximidades. Vídeos gravados pelos vizinhos examinados pelo ICC documentaram os momentos das batidas.

Pelo menos dezenas de policiais em marcha estavam dentro do complexo da igreja. Apesar do fato de que os cristãos no complexo do KBC não estavam envolvidos no episódio anterior, as autoridades prenderam um total de 14 pessoas. Isso incluiu quatro ministros, seis jovens da igreja, três alunos do seminário e uma secretária da igreja.

Ninguém sabe onde estão esses detidos, pois a delegacia de polícia da região de Lashio não tem informações a fornecer. A polícia de Lashio disse que essas forças não são pessoas que trabalharam em Lashio.

“Enquanto a junta militar reprime os protestos pacíficos em todo Mianmar, é preocupante que 14 cristãos de KBC Lashio tenham sido presos sem o devido processo”, disse Gina Goh, Gerente Regional do ICC para o Sudeste Asiático.

“O Tatmadaw (exército birmanês) tem sido hostil à etnia Kachin, que é predominantemente cristã. O que pode acontecer com eles é muito preocupante. O ICC pede a libertação deles e exorta a Igreja global a prestar atenção a este caso e ao movimento antigolpe em curso, já que mais vidas inocentes são perdidas a cada dia”, relatou Goh.

Golpe militar

Os protestos contra o conselho militar governante de Mianmar, que tomou o poder em um golpe em 1º de fevereiro, acontecem em todo o país todos os dias há mais de três semanas.

Domingo (28/02) foi o dia mais mortal para os manifestantes até agora, com pelo menos 18 mortos confirmados e dezenas de feridos e presos.

De acordo com relatórios da Associação de Assistência a Presos Políticos, pelo menos 1.132 pessoas foram presas pelas autoridades até 28 de fevereiro.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO MYANMAR NOW E ICC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

NOSSOS OUVINTES,ONLINE, PELO MUNDO

Flag Counter

“Para o STF, a igreja deve se portar como uma mera ONG”, diz pastor Franklin Ferreira O pastor questiona se a Igreja terá poder para definir sua prática de fé ou se o Estado vai decidir pelos cristãos como as igrejas devem proceder.

  Os ministros Gilmar Mendes e Carmem Lúcia, durante sessão do STF para decidir sobre cultos presenciais durante a pandemia. (Foto: Fabio Ro...