WEB RÁDIO VERDADE GOSPEL

ISLAIDE TESTE

ISLAIDE TESTE
webradioverdadegospel@gmail.com

DISPONÍVEL NA PLAY STORY

DISPONÍVEL NA PLAY STORY
DISPONIVÉL NA PLAY STORY

JOÃO 3:16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUPLICIDADE

IBADEP TEOLOGIA

IBADEP TEOLOGIA
IBADEP TEOLOGIA

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

‘Sempre me senti suja, mas em Jesus estou limpa’, testemunha ex-prostituta Mãe durante o dia, prostituta e stripper à noite: conheça o testemunho de BJ Garrett.

 

                                BJ Garrett e seu marido, Jay, em foto da juventude. (Foto: 700 Club Interactive)

Uma mãe que se tornou stripper para sustentar seus filhos teve a vida transformada por um encontro com Deus.

BJ Garrett começou a sofrer abusos pelo próprio pai e, aos 11 anos, BJ Garrett foi forçada a se prostituir por sua mãe, para pagar as contas. “Eu não tinha um conceito saudável de amor. O amor era muito sexual para mim”, disse ela ao programa 700 Club Interactive.

Aos 15 anos, BJ engravidou do namorado e, por conta disso, sua mãe parou de forçá-la à prostituição. Mesmo precocemente, a maternidade deu a ela uma esperança. “Eu queria ser desejada e ter um bebê preencheu isso”, disse.

Anos mais tarde, BJ engravidou novamente de um novo namorado — mas desta vez, as coisas foram diferentes. O rapaz não queria assumir o filho e, por isso, incentivou BJ a abortar. O procedimento, no entanto, aumentou ainda mais o sentimento de culpa e condenação.

“Eu era a humana mais suja, vulgar, nojenta e ruim, que tinha acabado de colocar uma cereja horrível no topo, acabando com a vida do meu próprio bebê”, relata BJ.

Mais tarde, ela engravidou novamente e se tornou mãe de dois filhos aos 19 anos. Foi quando ela decidiu se tornar uma stripper à noite, enquanto atuava como mãe durante o dia. 

Dois anos depois, aos 21 anos, BJ engravidou novamente, desta vez de um cliente. Naquele momento seu coração estava tão endurecido, que ela rapidamente decidiu abortar.

Encontro com Jesus

Poucos anos depois, BJ se reconectou com um amigo de infância, Jay, e engravidou novamente. Desta vez, a alegria do seu namorado em se tornar pai mudou o rumo de sua história.

Os dois se casaram uma semana após a descoberta da gravidez e BJ saiu da prostituição, fazendo apenas alguns trabalhos como stripper quando precisavam de dinheiro. Até que, ao se mudarem para Bullard, no Texas, BJ começou a trabalhar em uma loja de chás, na qual os donos eram um casal cristão.

Foi lá que ela começou a aprender sobre Jesus e passou a frequentar uma igreja. Então, certa noite, em uma chamada no altar, BJ orou e pediu perdão a Deus por seu passado.

“Eu clamei a Deus para ser real e clamei para Ele me mudar, me consertar, me perdoar”, ela lembra.

Nos dias que se seguiram, BJ ainda carregava a dificuldade em se perdoar, mas isso mudou no dia de seu batismo. Ela encontrou Jesus e nunca mais foi a mesma. “Eu sempre me senti tão suja, tão feia, tão vulgar, tão má. E agora estou limpa”, ela lembra.

BJ foi capaz de perdoar a si mesma e a seus pais, pelo que fizeram no passado. Ela também viu seu marido, Jay, e seu pai entregarem suas vidas a Jesus. Hoje BJ atua como diretora de uma organização pró-vida e espera que nenhuma criança se sinta rejeitada.

“O amor não deveria custar nada, mas o amor verdadeiro custou tudo a Jesus, para que pudéssemos experimentar o amor puro”, observou BJ.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO 700 CLUB INTERACTIVE

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Países que perseguem a Igreja: como vivem os cristãos na República Centro-Africana Além de viver num dos países mais pobres da África, os cristãos enfrentam violência, hostilidade e maus tratos.

            Apesar das lembranças, os cristãos centro-africanos aprenderam a seguir em frente e a perdoar. (Foto: Portas Abertas)

POPULAÇÃO: 4,9 milhões 
CRISTÃOS: 3,6 milhões 
RELIGIÃO: Cristianismo, islamismo, animismo 
GOVERNO: República presidencialista 
LÍDER: Faustin-Archange Touadera
POPULAÇÃO: 133,8 milhões 
POSIÇÃO: 35º na Lista Mundial da Perseguição

Os cristãos que vivem na República Centro-Africana têm enfrentado conflitos e combates quase constantes. Normalmente, a perseguição acontece por opressão islâmica, corrupção, crime organizado e hostilidade etno-religiosa. Muitas vezes, os próprios parentes estão envolvidos em práticas hostis contra aqueles que abandonam a religião da família. 

Aqueles que se convertem do islamismo são duplamente vulneráveis por causa da violência geral contra os cristãos. Grande parte do país é ocupada por vários grupos de milícias armadas, que são responsáveis por uma série de abusos dos direitos humanos, normalmente contra cristãos.

Líderes cristãos que denunciam a violência publicamente são ameaçados e as igrejas costumam ser saqueadas e queimadas como forma de punição. Milhares de fiéis que perderam suas casas e o meio de subsistência  vivem em campos de deslocados. 

A vulnerabilidade das mulheres cristãs

Na República Centro-Africana, as mulheres e meninas cristãs estão particularmente sujeitas a abuso sexual, deslocamento, rapto e casamento forçado, como formas de perseguição religiosa. Muitos pais entregam suas filhas cristãs em troca de presentes significativos.

As solteiras forçadas a se casarem com homens muçulmanos são forçadas a seguir o islamismo. As estudantes correm o risco de sequestro e violência sexual durante o trajeto de ida e volta para a escola. Por esse motivo, muitas perdem o acesso à educação. Os pais preferem as filhas em casa a fim de protegê-las desse destino.

Há relatos de uma estratégia cruel que visa aumentar a população islâmica — um homem muçulmano engravida uma mulher cristã, depois disso a abandona. Depois de vários anos ele retorna para reivindicar o filho como muçulmano.

Como a República Centro-Africana é um dos países mais pobres da África, a necessidade financeira pode levar mulheres cristãs com muitos filhos a concordar em se converter ao islamismo simplesmente para sobreviver. 

Perseguição aos homens cristãos

Quando milícias extremistas atacam uma família cristã, as mulheres geralmente são abusadas sexualmente e deixadas vivas. Mas, os homens são mortos ou detidos pela milícia. 

Nos últimos meses, o país viu dezenas de mortes em muitas cidades e vilas diferentes. Os pastores são especialmente visados e, às vezes, falsas acusações são usadas como pretexto. Homens e meninos podem ser recrutados à força por esses grupos, além de serem agredidos e torturados.

Depoimento de um cristão centro-africano

“Se um dia eu conhecer o muçulmano que atirou as granadas em minha igreja, não ficarei zangado. Eu vou sorrir. Eu nem tenho coragem de machucá-lo. Acho que ele realmente não sabe o quão terrível é o que ele fez. Vou cumprimentá-lo e dizer: ‘Deus o perdoa e quer que eu também o perdoe. Você não sabe o que fez comigo, mas eu te perdoo’. E uma vez que eu disser isso a ele, nunca vou ficar com raiva.” (Jeovani, cristão perseguido na República Centro-Africana)

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DE PORTAS ABERTAS

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Esperança Rio 2021: Franklin Graham estará em evento evangelístico no Brasil Após 47 anos, a Associação Evangelística Billy Graham marcará presença no Rio de Janeiro com as mobilizações evangelísticas.

 

                      A Associação Evangelística Billy Graham marcará presença no Rio de Janeiro. (Foto: Facebook/Franklin Graham)

A Associação Evangelística Billy Graham (AEBG) em parceria com as igrejas evangélicas da cidade do Rio de Janeiro e Região Metropolitana realizará no Brasil o “Esperança Rio 2021”. 

O evento principal acontecerá entre os dias 11 e 12 de dezembro em Copacabana (RJ) com a presença do reverendo Franklin Graham. Porém, o projeto não se resume apenas nas duas noites de celebração, é um movimento gratuito no Rio de Janeiro que visa capacitar as igrejas em áreas como intercessão, evangelismo e discipulado, com a oferta de materiais específicos  e treinamentos da Associação.

Além do evento principal, O Esperança Rio 2021 também conta com outras atividades, como programações específicas para pastores, líderes, mulheres, jovens e crianças. Vale ressaltar que uma das atividades mais aguardadas é o “Vida e Testemunho”, um treinamento que será ministrado gratuitamente às igrejas inscritas no Esperança Rio, com a finalidade única de capacitar os cristãos locais ao evangelismo pessoal, consolidação e discipulado de novos convertidos. 

Os materiais de treinamento  também serão distribuídos de forma gratuita às igrejas inscritas. Dessa forma, será deixado um legado às igrejas evangélicas cariocas e fluminenses, para consolidação e acompanhamento das pessoas que aceitarão a Jesus durante as duas noites de mensagens evangelísticas pregadas por Franklin Graham, que tem dado continuidade ao frutífero trabalho iniciado por seu pai Billy Graham.

As ações relacionadas ao Esperança Rio 2021 não estão ligadas a nenhuma denominação específica ou algum projeto de implantação de igreja por meio da Associação Evangelística Billy Graham. Todas as atividades são destinadas às igrejas evangélicas do Rio de Janeiro, que buscam envolver seus membros na evangelização e cuidado de vidas. Para participar, é bem simples e você pode fazê-lo de várias formas:

- Ore pelo Esperança Rio 2021; 
- Inscreva a sua Igreja;
- Envolva a liderança e membresia da sua Igreja nos eventos que serão anunciados;
- Participe das capacitações do Esperança Rio 2021.

Inscreva a sua igreja, para que seus líderes e membros não fiquem de fora dos treinamentos e demais atividades e capacitações que serão desenvolvidas ao longo do ano pela mobilização Esperança Rio 2021. Somente os pastores titulares ou presidentes poderão inscrever as igrejas. O cadastro de inscrição deve ser feito pelo site www.esperancario.com ou pelos telefones 21 96731-1579 e 21 97170-4164 (Ligação ou WhatsApp). Os números de telefone e e-mail (contato@esperancario.com) também estão disponíveis caso haja interesse em realizar uma reunião com algum dos mobilizadores regionais, a fim de detalhar o Esperança Rio 2021.

                                                                                                        (Foto: Divulgação)

Quem é Franklin Graham?

Presidente e CEO da Associação Evangelística Billy Graham.

William Franklin Graham III, nascido em 14 de julho de 1952, é o quarto de cinco filhos do evangelista Billy Graham e sua esposa Ruth Bell Graham. Em sua autobiografia, “O filho rebelde de Billy Graham”, Franklin explicou que “Apenas ser filho de Billy Graham não me levará ao céu”. Ele sabia que estava sendo chamado para fazer mais com sua vida e assumir um compromisso real com Deus. Então, aos 22 anos, após um período de rebelião e viajando pelo mundo, Franklin dedicou sua vida a Jesus Cristo enquanto estava sozinho em um quarto de hotel em Jerusalém.

Franklin conduziu seu primeiro evento evangelístico em 1989 e agora realiza Cruzadas, chamadas Festivais, em todo o mundo para a Associação Evangelística Billy Graham. Ele já proclamou a mensagem do Evangelho em 190 eventos evangelísticos, em 50 estados e territórios dos EUA e em 49 países desde 1989. 

Sobre a Associação Evangelística Billy Graham

A Associação Evangelística Billy Graham (AEBG) foi fundada em 1950 pelo Pr. Billy Graham, e existe para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo por todos os meios eficazes e para equipar a igreja e outros para fazerem o mesmo.

Dando continuidade ao trabalho de toda a vida de Billy Graham, a Associação Evangelística Billy Graham existe para apoiar e estender o chamado evangelístico e ministério de Franklin Graham, proclamando o Evangelho do Senhor Jesus Cristo a todos, por todos os meios eficazes disponíveis e equipando a igreja e outros a fazerem o mesmo.

FONTE: GUIAME

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Em ação inédita, Palestina decreta mínimo de 7 assentos para cristãos no parlamento Os palestinos nos territórios ocupados devem escolher 132 legisladores com base na representação proporcional.

 Legisladores palestinos participam de uma sessão do Conselho Legislativo Palestino na cidade de Ramallah, na Cisjordânia, em 20 de fevereiro de 2007. (Foto por Reuters / Loay Abu Haykel)

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, assinou um decreto presidencial no domingo garantindo um mínimo de sete assentos parlamentares para palestinos de fé cristã. Os palestinos nos territórios ocupados devem escolher 132 legisladores com base na representação proporcional.

A ex-prefeita de Belém, Vera Baboun, disse ao Arab News que o novo conselho legislativo precisa espelhar a diversidade da sociedade palestina, de modo a incluir uma pluralidade de palestinos, dizendo: “O próximo conselho eleito precisa refletir a mais ampla experiência nacional e representação de toda a nossa sociedade, incluindo mulheres e cristãos palestinos”.

Ramzi Khoury, chefe do Comitê Presidencial Superior para Assuntos das Igrejas, saudou a decisão, dizendo que esta é a primeira vez que a cota é ilimitada.

“O fato de que o decreto exige um mínimo de sete membros é bem-vindo porque dá oportunidades para os palestinos de todas as esferas da vida competirem com a oportunidade de mais indivíduos serem eleitos do que a cota mínima”, disse ele ao Arab News.

O arcebispo ortodoxo de Jerusalém de Sebastia Atallah Hanna disse ao Arab News que os palestinos dão boas-vindas a esta decisão.

“De modo geral, desejamos que o próximo Conselho Legislativo Palestino traga sangue novo e esperamos que eles sejam escolhidos com base em qualificações e habilidades”, declarou.

Berço do cristianismo

Nashat Filmon, diretor da Sociedade Bíblica Palestina, disse que é bom ter uma representação garantida que reflita a presença cristã palestina no berço do cristianismo.

“Gostaria que os representantes do Conselho Legislativo Palestino se concentrassem nas pedras vivas, os cristãos da Palestina, e não apenas nas pedras físicas que representam a história do Cristianismo na Palestina”, disse ele ao Arab News.

Ibrahim Daebes, ex-diretor de uma escola cristã e colunista líder do jornal Al Quds, disse ao Arab News que é imperativo que os novos representantes ajam para conter o discurso de ódio.

“Os cristãos palestinos estão enfrentando perseguição pessoal e religiosa de todos os cantos e é importante para o conselho recém-eleito redigir uma legislação que possa acabar com os elementos radicais de nossa sociedade que vomitam discurso de ódio e preconceito religioso contra outros palestinos”, disse ele.

Bernard Sabella, ex-membro do Conselho Legislativo Palestino, saudou a decisão do presidente. “Esta é uma excelente decisão porque nossa experiência é que o eleitorado palestino vota com base na geografia, não na nacionalidade”, disse ele.

Sabella acrescentou que a experiência anterior que não foi bem-sucedida “exige que tenhamos uma nova visão e um plano holístico que atenda às nossas necessidades. Precisamos de nossos representantes para representar sua nação e não uma religião.”

Ele acrescentou: “Estamos em uma encruzilhada política e não podemos viver com a mentalidade dos anos 1950, 1960 e 1970. Embora eu respeite as ideologias, precisamos reavivar o apoio internacional à causa palestina e parar a retórica que falha em enfrentar as realidades locais e internacionais. O que precisamos, em vez disso, é buscar melhorar nossa firmeza no terreno e trabalhar por um estado que nos ajude nesse esforço de permanecer firmes em nossa terra.”

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO ARAB NEWS

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

Cristã chinesa é rebaixada no trabalho por causa da fé Após ser interrogada e tratada como criminosa no hospital onde trabalhava há 20 anos, cristã é rebaixada de função

 Após a investigação, Grace foi rebaixada em sua função no hospital e recebeu tarefas não essenciais (imagem representativa)

Grace Ouyang* é uma cristã na China de quase 50 anos. Ela era enfermeira de um grande hospital, chegando ao cargo de vice-chefe após ser promovida ao longo de duas décadas. Ela era uma cristã fervorosa que compartilhava o evangelho com muitos colegas no hospital.

Ela estava encaminhada para ser promovida a enfermeira-chefe, mas foi ignorada por causa da fé. Porém, esse contratempo não a impediu de continuar trabalhando dedicadamente no hospital, nem diminuiu seu entusiasmo ao evangelizar. Mas, há cerca de três anos, as coisas pioraram.

Um dia, altos funcionários do hospital apareceram repentinamente no escritório de Grace. “Não houve aviso prévio. Eles entraram, sentaram e me interrogaram durante um dia todo, sem intervalo. Mais tarde, descobri que questionaram muitos de meus colegas também. Eles os pressionaram para conseguir informações sobre minhas ‘atividades religiosas’. Essa repentina e dramática ação da gerência do hospital me fez parecer uma criminosa”, disse Grace.

A partir daquele dia, os colegas de Grace passaram a manter distância dela, com medo de serem envolvidos nesse incidente aparentemente sério. Após a investigação, Grace foi rebaixada e recebeu tarefas não essenciais. Sua nova renda era uma fração do que costumava ser.

Grace lidou com essa injustiça durante um ano, repetidamente perguntando a Deus porque isso aconteceu com ela. Sua carreira profissional ficou em farrapos e seu trabalho duro de tantos anos foi reduzido a nada. Ela se sentiu sozinha e traída.

“Mas, com a graça de Deus, a frustração e o luto gradualmente me deixaram. Eu encontrei paz quando aceitei o que sempre acreditei, que apenas o trabalho de Deus tem valor eterno. Todo o resto é temporário. Tudo passará”, ela disse.

*Nome alterado por segurança.

Permanência inabalável
O aumento da perseguição tem levado os cristãos chineses a situações como a vivida por Grace. Porém, cristãos de origem muçulmana experimentam uma perseguição ainda mais severa no país. Suas orações e apoio dão a eles a força e encorajamento que precisam para permanecerem inabaláveis. Com uma doação de R$ 98,50 você ajuda a manter o programa de discipulado para que saibam enfrentar a perseguição de forma bíblica. 

FONTE PORTAS ABERTAS.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Pastor Lipão conta sobre o período que esteve afastado da fé: “Eu estava cético” Após “se corromper moralmente”, teve uma conversa com Deus e viveu uma “transformação profunda e real”.

 

                                 Pastor Lipão em conversa com Douglas Gonçalves. (Foto: Reprodução/YouTube/JesusCopy)

Entrevistado por Douglas Gonçalves do movimento Jesuscopy, Filipe Falcão, mais conhecido como “pastor Lipão” abre o jogo sobre tudo o que viveu quando se afastou da vida com Deus. “Eu estava cético, endurecido de coração e só não me confessava um ateu por preguiça”, lembrou.

Ele conta que, numa madrugada, enquanto estava bebendo com os amigos, sua namorada [na ocasião] caiu possessa por demônios. “Meu senso de realidade entrou em choque, porque eu não acreditava mais na espiritualidade e, de repente, vi uma menina falando grosso e se batendo no chão”, disse.

Lipão ligou para o pai, que é pastor. “Em casa, enquanto ele orava por ela, eu recebi uma consciência de pecado de forma muito sobrenatural e houve ali um quebrantamento profundo da necessidade de perdão e de salvação”, relata.

Conversa com Deus

“Após muito choro, meu pai me levou para outro cômodo da casa e me aconselhou a falar com Deus. Só me lembro de confessar todos os meus pecados, de olhos fechados. Meu pai ficou surpreso, porque ele não sabia da profundidade de tudo o que eu estava vivendo”, revelou.

Presenteado por uma “regeneração em seu coração” como ele cita, Lipão conta que teve “uma vontade louca de viver as coisas de Deus”. E os próximos meses foram os mais reveladores.


“Eu tinha muitas revistas pornográficas, maconha e várias coleções de CD’s que me influenciavam para a violência. Entendi que tinha que queimar tudo aquilo e queimei. E uma etapa totalmente nova começou em minha vida. Vivi uma transformação profunda e real. E foi naquela madrugada que eu descobri que Jesus é o caminho”, compartilhou.

Começando de novo

“Ao longo dos meses, eu vi a transformação acontecendo. Primeiro deixei de fumar maconha, mas ainda fumava cigarro. De repente, tive um entendimento da moral de Deus, e sabia que aquilo não era mais pra mim. Da noite para o dia, decidi parar e parei”, recordou.

“Eu também tinha uma vida sexual ativa e entreguei essa área para Deus. Entendi que eu deveria me guardar para minha esposa”, disse. Lipão lembra que não tinha o hábito da leitura, mas nessa época leu oito vezes a Bíblia no período de um ano. “Eu tinha uma fome e uma sede de Deus tão grande”, sublinhou.

Depois de tudo isso se formou em automobilística, conheceu a futura esposa e se casou com 19 anos. Formou-se em Teologia, foi ordenado a pastor e começou o movimento Onda Dura, em 2007. Hoje em dia, Lipão e sua esposa pastora Larissa Estrada têm dois filhos, Joshua e Zion e compartilham o mesmo sonho – “implantar a Onda Dura em cada capital do Brasil e nas principais capitais do mundo”.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DE JESUSCOPY

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021

Há um movimento para tirar a influência da Palavra de Deus da cultura, alerta Mike Bickle O pastor diz que a distorção da Palavra de Deus foi profetizada pelas Escrituras.

 

                              O fundador da Casa Internacional de Oração faz um alerta sobre os dias atuais. (Foto: Mike Bickle)

cultura do cancelamento está fortemente presente no ambiente online e, cada vez mais, os cristãos têm sido alvo dela. Opiniões conservadores podem ser alvo de ferramentas das redes sociais, sendo excluídas, bloqueadas e banidas da plataforma.

O pastor Mike Bickle, fundador da Casa Internacional de Oração (IHOPKC), diz que os cristãos não deveriam ficar surpresos, pois esta situação foi profetizada em Salmos 2, que diz: “Os reis da terra tomam posição e os governantes conspiram unidos contra o Senhor e contra o seu ungido, e dizem: ‘Façamos em pedaços as suas correntes, lancemos de nós as suas algemas!’”

“Existem duas categorias diferentes de crise”, disse Bickle ao podcast ‎Strang Report. “Há uma crise externa, que [inclui] problemas econômicos, climáticos, terremotos, agitação social etc. Não é dessa crise que estou falando, embora eu acredite que ela esteja aumentando”.

A segunda categoria de crise, a qual Bickle se refere, está relacionada à profecia de Davi sobre o que pode ser visto nos dias atuais. “Haveria um tempo, disse Davi há 3.000 anos, em que os reis da terra trabalhariam juntos para tirar a influência da Palavra de Deus da cultura”, avalia.

“Isso parecia inconcebível 3.000 anos atrás”, continua. “Os reis da terra trabalhando juntos? Eles nunca trabalham juntos. Eles podem até fazer tratados e acordos, mas normalmente, eu suponho, assim que o tratado é feito, eles voltam para casa, para sua equipe e seu gabinete. E eles tentam driblar o acordo em seu proveito”.

Bickle destaca o texto de Salmos, que diz que os governantes da terra conspiram unidos para “romper os laços” de Deus e “sacudir as suas algemas”, mostra o quanto os reis iriam descrever a Palavra de Deus de forma negativa. 

“Eles vêem a Palavra de Deus como uma escravidão. Eles vêem que a Palavra de Deus está inibindo o potencial humano. Eles querem quebrar os laços de Deus — o que é arcaico, os antigos valores bíblicos — e tirá-los de uma sociedade”, explica o pastor.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO CHARISMA NEWS

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Ex-muçulmano é batizado e volta ao país para evangelizar família: ‘Quero falar de Jesus’ O homem foi batizado na banheira de um apartamento na Turquia. Ele voltou ao seu país de origem, decidido a pregar para sua família.

                          A imagem do batismo comoveu pessoas nas redes sociais. (Foto: Instagram/Samuel F. Nielsen)

A imagem de um iraniano sendo batizado na banheira de um apartamento, por questões de segurança, emocionou as redes sociais na terça-feira (9). A foto foi publicada pelo pastor Samuel F. Nielsen, que lidera uma igreja em Istambul, na Turquia.

O homem, identificado apenas como “M”, cresceu no Irã como um muçulmano devoto. Antes de ser batizado, ele contou que já havia tido contato com o cristianismo quando uma mulher católica entregou uma estátua de Jesus e Maria à sua mãe.

“Como minha mãe não sabia ler nem escrever, esta mulher explicou a ela sobre Jesus, seu amor e salvação. Infelizmente ela não pôde deixar sua Bíblia, mas deu a ela uma pequena estátua de uma mulher com seu filho e disse: nunca tenha medo, essa criança vai te proteger”, disse M ao pastor Samuel. 

“Minha mãe não entendeu muito bem o que a mulher explicou, mas sempre mantinha a estátua consigo e costumava dizer: ‘Jesus cuidará de nós’”, contou o homem.

Desde então, sua mãe passou a acreditar em Jesus. “M” foi marcado por essa fé, especialmente em certo dia durante a guerra no Irã e no Iraque, quando sua cidade foi bombardeada por aviões.

“Minha mãe falou com confiança: ‘Não se preocupe, eu sei que nada vai acontecer conosco porque eu trago Jesus comigo’, disse ela enquanto segurava a pequena estátua contra o peito. Naquele dia algo aconteceu dentro de mim, comecei a acreditar que Jesus era meu guardião”, disse o homem.

                                    O homem foi batizado e retornou ao Irã para evangelizar a família. (Foto: Instagram/Chileno Vergara)

Muitos anos depois, apesar de ter crescido em um país muçulmano e se tornar um muçulmano devoto, “M” diz que finalmente viu a luz e entendeu quem realmente Cristo é. 

“Vir para a Turquia e ouvir sobre Jesus mudou minha vida. Eu aceito seu perdão e seu sacrifício na cruz, Ele é meu Senhor e meu Salvador. Quero voltar ao Irã para orar por minha mãe e dizer a ela que encontrei Jesus”, contou minutos antes de ser batizado.

O pastor Samuel relatou que “M” foi apresentado à sua igreja por um colega turco, logo que ele chegou na Turquia. “Ele tinha mil perguntas e uma fome de conhecer Jesus que raramente tinha visto antes. Desde então, ele é um dos primeiros a chegar para orar pela manhã, antes de ir para o trabalho às 9h. Hoje ele é um discípulo fiel de Jesus”, disse o pastor.

Samuel revelou que o batismo aconteceu horas antes do retorno do homem ao Irã, onde ele iria para evangelizar a família. “Ore por ‘M’, por sua mãe e toda a família que ouvirá a mensagem de Jesus nestes dias”, pediu o pastor.

O que você espera para o ‘ide’?

O evangelista e missionário Chileno Vergara também compartilhou a foto do batismo, destacando a coragem do homem por voltar ao Irã para evangelizar sua família, com apenas “três dias de convertido”, mesmo sabendo dos riscos. 

“Confesso que me constrange escrever isto, e me emociona até as lágrimas, porque às vezes damos tantas desculpas para não servir, para não falar de Jesus. Pensamos que é preciso tantas coisas antes para falar do amor de Cristo. Já ouvi tantas vezes: ‘falarei de Jesus após fazer teologia’, ‘falarei de Jesus após me casar’, ‘falarei de Jesus após… após.. após…’”, reflete Vergara. 

“Me responda algo: que desculpa deu a mulher de Samaria? Nenhuma! Ela foi e ganhou sua cidade! Aleluia! A única coisa que você precisa para falar de Cristo é ter um encontro com Ele. Porque o maior sinal de que você é salvo, é que você deseja que outros sejam salvos por Ele! E agora, o que você espera para o ‘ide’, e falar de Jesus? Que desculpa sua carne vai dar?”, finaliza o evangelista.

FONTE: GUIAME, LUANA NOVAES

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Jovem é impactada pela fé de irmã com síndrome de Down: “Ela adora passar tempo com Deus” A jovem Janessa diz que sua irmã com Síndrome de Down tem sido usada para expressar o amor de Deus.

                                                   Janessa e sua irmã, Kayla, com síndrome de Down. (Foto: Janessa Saelee)

Uma semana depois do nascimento de Kayla, seus pais descobriram que ela tinha Síndrome de Down. Na época, eles instruíram seus dois filhos, Janessa e Jeffrey, a dar uma dose de “amor” extra à nova irmã.

Olhando para trás, Janessa reconhece que, na verdade, a dose extra de amor veio de Kayla. “Naquela época, nenhum de nós sabia quanto amor extra Deus iria derramar em nossa família por meio dela”, disse a jovem à revista Lake Union Herald.

Janessa, que é formada em Biologia pela Universidade Andrews (EUA), diz que uma das formas “pelas quais Deus nos ama por meio dela” é através de suas palavras. “São comentários simples, mas muitas vezes sinto como se Deus tivesse escondido lições de amor neles para mim”, conta.

“Eu pergunto: ‘Kayla, você pode me passar o leite?’ e me deparo com um brilho nos olhos quando ela sugere: 'Ahh, acho que você deveria me chamar de ‘irmã’. Alguns dias ela vem correndo para o meu quarto exclamando: ‘Irmã! Devíamos ter o Dia da Irmã!’ Ou quando me sento para assistir a vídeos de histórias da Bíblia com ela, ela se aconchega em mim e diz: ‘Acho que é tipo o Dia da Irmã’”, relata. 

A jovem explica que, embora a primeira coisa que Kayla tenha aprendido tenham sido os nomes, ela prefere ser chamada apenas de “filha”. “Mais importante para ela do que nossos nomes, é seu relacionamento pessoal com cada um de nós”, afirma.

Com isso, Janessa aprendeu uma lição: “Percebi que, embora Deus nos conheça pelo nome, Ele valoriza mais o nosso relacionamento com Ele. Somos Seus filhos e filhas. Ele não tem vergonha de estar associado a nós (Hebreus 2:11) e deseja que o chamemos de ‘Pai’”.   

“Tenho orado por você!” 

A pequena irmã de Janessa também tem sua rotina devocional, ela conta. “Kayla adora sair na natureza bem cedo, pela manhã, e passar tempo com Deus. Ela volta com uma sensação de paz e alegria, e uma intuição que muitas vezes me surpreende”. 

No último ano de faculdade, Janessa se deparou com muitos compromissos e preocupações. Mas encontrava a leveza do Senhor através de uma palavra de Kayla: “Tenho orado por você!”

Há momentos em que Janessa está ocupada e é interrompida por sua irmã, com um abraço demorado. “Às vezes, ela percebe minha ânsia de prosseguir com meu projeto e me olha com seu sorriso doce, enquanto diz: ‘Estou simplesmente te amando, irmã!’”, relata. “Em outros momentos, eu a pego olhando para mim e pergunto se ela precisa de algo. Ela apenas sorri e diz: ‘Estou apenas amando você!’”

Em momentos assim, Janessa aprende uma nova lição: “Posso apenas imaginar Deus, com um piscar de olhos, enviando situações que parecem interrupções, só para nos dar um momento para respirar e ver que Ele está sorrindo e dizendo: ‘Estou apenas te amando!’”

“Não consigo me imaginar crescendo sem a bênção da minha irmãzinha”, conclui a jovem. “Por meio dela, Deus me mostrou um novo lado de Seu amor. Pensamos que iríamos dar a ela um amor extra, mas Deus continua derramando ainda mais amor por meio dela para nós”.

FONTE: RVG, COM INFORMAÇÕES DA LAKE UNION HERALD

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Cristãos na China ultrapassam número de membros do Partido Comunista Temendo esse crescimento, o Partido Comunista da China doutrina as crianças, dizendo que o cristianismo é um 'culto maligno'.

  No ano em que comemora 1 século, Partido Comunista Chinês registra menos membros do que número de cristãos. (Foto: Reprodução /                                                                                                   Epoch Times)

O crescimento do cristianismo na China tem assustado o regime comunista daquele país. Entre diversas ações para inibir esse aumento – que acontece em meio a severas perseguições e violações de direitos humanos –, o Partido Comunista está doutrinando crianças para garantir que elas adorem o governante comunista Xi Jinping, em vez de Deus.

Em junho próximo, o Partido Comunista Chinês (PCC) completará 100 anos. Fundado em 1921, o atual secretário geral do partido é o presidente do país, Xi Jinping. Dados de 2020 revelam que o PCC tem cerca de 91 milhões de membros.

De acordo com a Portas Abertas, os cristãos na China são 96,7 milhões, já superior aos membros do partido único.

Segundo a revista The Economist, o número de cristãos na China continua crescendo.

Igrejas subterrâneas

A indícios de que até 22 milhões de protestantes chineses adoram em igrejas “subterrâneas” não registradas, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Notre Dame, diz a reportagem da Economist.

                  Devido à perseguição, chineses frequentam igrejas domésticas ou subterrâneas. (Foto: Reprodução / Portas Abertas)

Como a China também tem 10 milhões a 12 milhões de católicos, há mais cristãos na China hoje do que na França (38 milhões) ou na Alemanha (43 milhões), afirma a publicação inglesa.

Em entrevista exclusiva ao Guiame, o secretário-geral da Portas Abertas no Brasil, Marco Cruz, disse que “a igreja ameaça o poder do governo comunista”, razão pela qual tem crescido a perseguição na China.

Esse temor tem feito com que as autoridades chineses se utilizem de diversos artifícios para reprimir as religiões no país, entre as quais o cristianismo, cujos líderes e membros têm sido presos e, em muitos casos, torturados.

O comunismo e as crianças

Um dos focos das ações anticristãs são as crianças, que têm sido ensinadas a odiar Deus.

Como o Faithwire da CBN relatou, de acordo com os Regulamentos do regime sobre Assuntos Religiosos, crianças em idade escolar foram treinadas durante anos para denunciar qualquer membro da família que defenda pontos de vista cristãos.

Agora, o Epoch Times relata que o Partido Comunista Chinês (PCC) está escalando seus esforços para "preparar" os jovens na China para ter as "ideias e pensamentos certos" ancorados no ateísmo.

Uma mãe cristã disse que seu filho parecia estar agindo de maneira diferente depois de ir à escola.

"Antes de começar a escola, contei ao meu filho sobre a criação de Deus e ele acreditou. Mas depois de ser ensinado na escola, meu filho é como uma pessoa diferente. Na China ateísta, essas crianças puras e inocentes foram ensinadas a odiar a Deus."

Em um caso, uma criança encontrou um livreto cristão em sua casa e ficou ansiosa porque sua professora advertiu que "o cristianismo é um Xie jiao" ou "culto do mal".

As crianças recebem um livro chamado "Moralidade e Sociedade", que fala mais sobre Xie jiao.

Sinicização

"Sinicização" é um termo que significa que todas as religiões devem refletir a cultura e tradições chinesas, conforme definido pelo governo. O artigo 5 também diz que as organizações religiosas devem "incorporar os valores centrais do comunismo".

Xi ordenou que todas as religiões devem "sinicizar" para ver se são leais ao partido oficialmente ateísta.

Um calendário religioso foi removido de uma casa cristã e substituído por um cartaz com as palavras: "Seja grato ao Partido, obedeça e siga o Partido".

Alguns dos ataques anticristãos foram mais públicos. Por exemplo, centenas de cruzes foram removidas dos edifícios da igreja em apenas uma província durante um período de quatro meses.

"Como as cruzes estão sendo removidas em todo o país, aqueles que se recusarem a cooperar serão acusados ​​de se opor ao Partido Comunista", disse um cristão. "Somos pressionados a desistir de nossa fé, mas vamos perseverar."

E câmeras de vigilância já foram instaladas dentro de igrejas. Os cultos de adoração só podem ser dirigidos por pastores aprovados pelo governo e as finanças da igreja são controladas pelo governo.

A China está classificada em 17º lugar na Lista de Vigilância Mundial de 2021 da Portas Abertas de países onde os cristãos sofrem mais perseguição.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DA CBN NEWS

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Ex-técnico de futebol demitido por orar em campo luta há cinco anos na justiça americana Joe Kennedy foi demitido de uma escola em 2015 por se ajoelhar ao final de cada partida, fazendo uma oração silenciosa de 15 segundos.

        Um distrito escolar dos EUA demitiu o técnico de futebol Joe Kennedy por causa de sua oração. (Foto: First Liberty Institute)

O ex-técnico de futebol americano, Joe Kennedy, que perdeu seu emprego há mais de cinco anos por orar no campo de uma escola em Washington (EUA), continua encarando sua longa batalha judicial através da fé.

Enquanto treinava os alunos da Bremerton High School, Kennedy começou a se ajoelhar sozinho em uma oração silenciosa de 15 segundos no final de cada partida. Ele foi suspenso e despedido em 2015 por se recusar a interromper a prática em público. 

Kennedy, um sargento aposentado do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, começou uma intensa batalha judicial, alegando que o distrito escolar da cidade de Bremerton, no estado americano de Washington, violou seus direitos de liberdade de expressão e religiosa.

“A Primeira Emenda significa muito para mim”, disse Kennedy à Fox News na segunda-feira (1). “É terrível ver que hoje na América alguém pode ser demitido apenas por expressar sua fé. Então, estou lutando apenas para que ninguém tenha que passar por isso e não tenha que escolher entre seu trabalho e sua fé”.

A batalha de cinco anos de Kennedy teve pouco sucesso no tribunal federal. A Suprema Corte americana também se recusou a aceitar seu caso no ano passado, mas ele e seu advogado esperam “colocá-lo de volta no campo de treinamento o mais rápido possível” com um recurso.

             Um distrito escolar dos EUA demitiu o técnico de futebol Joe Kennedy por causa de sua oração. (Foto: Larry Steagall/Kitsap Sun)

“Cada vez que eu fazia o juramento de alistamento, isso realmente significava algo para mim”, disse Kennedy. “Apoiar e defender a Constituição me dá arrepios até hoje mesmo falando. Eu sou um lutador, sempre fui um lutador”.

“É por isso que entrei para os fuzileiros navais. Queria fazer parte dessa força de combate e também posso servir aqui nesta batalha agora. O fuzileiro em mim só queria lutar. É uma longa batalha, mas estou aqui para isso”, acrescentou.

O caso está atualmente sendo analisado pelo Tribunal de Apelações do Nono Circuito dos Estados Unidos. “Se eles decidirem contra nós, estamos preparados para levar o caso à Suprema Corte dos EUA, se for preciso”, disse seu advogado à Fox News.

FONTE: RVG, COM INFORMAÇÕES DA FOX NEWS

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Traduções da Bíblia alcançam número recorde em 2020, apesar da pandemia A Wycliffe Associates anunciou que 141 idiomas tiveram traduções do Novo Testamento, enquanto o Antigo Testamento foi traduzido para 8 novas línguas.

 

Trabalho de tradução da Bíblia concluído em 13 de novembro de 2013. (Foto: Facebook/Wycliffe Associates)

Apesar dos desafios da pandemia, mais projetos de tradução da Bíblia foram concluídos em 2020 do que em qualquer outro ano pela Wycliffe Associates, uma organização missionária com foco na tradução das Escrituras em todo o mundo.

A Wycliffe anunciou na segunda-feira (1) que as traduções do Novo Testamento foram concluídas em 141 idiomas, enquanto o Antigo Testamento foi traduzido para 8 novas línguas.

“Em vez de desacelerar por causa da Covid-19, para alguns tradutores bíblicos nacionais, a tradução realmente acelerou”, disse Tim Neu, presidente interino e CEO da Wycliffe Associates.

“Fiquei muito feliz em ver como os cristãos em áreas difíceis, alguns em locais de intensa perseguição e perigo real, têm permanecido inabaláveis ​​em sua dedicação à causa”, disse Neu.

O processo é facilitado pela organização por meio de workshops realizados com tradutores da língua materna, levando a metodologia de tradução acelerada da Bíblia. Com isso, os tradutores são treinados para levar as Escrituras para os dialetos de suas comunidades.

No ano passado, em resposta à pandemia de Covid-19, a Wycliffe Associates lançou uma plataforma virtual de tradução da Bíblia, permitindo que os tradutores de língua materna colaborassem de forma online durante o processo de tradução e verificação.

“Os bloqueios da Covid-19 mantiveram os tradutores da Bíblia em casa, mas nosso sistema de tradução da Bíblia online permitiu que muitos continuassem seu trabalho juntos”, diz Neu.

O lançamento da tradução da Bíblia em um novo idioma custa em torno de US$ 19.500, equivalente a cerca de R$ 104.600 reais. Atualmente, a Wycliffe Associates tem 773 traduções da Bíblia em andamento e recebeu pedidos de 273 grupos de idiomas, que serão trabalhados em 2021.

A Wycliffe Associates foi lançada em 1967 e tornou-se uma das principais organizações de tradução da Bíblia. A agência capacita tradutores para fornecer a Palavra de Deus em seu próprio idioma, em parceria com a igreja local para dirigir e proteger o trabalho de tradução.

O processo, que já acontece em 68 países, envolve pessoas de todo o mundo para fornecer recursos, tecnologia, treinamento e suporte para tradução da Bíblia.

FONTE: RVG, COM INFORMAÇÕES DA WYCLIFFE ASSOCIATES


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Igreja paga compras de pessoas afetadas pela pandemia em supermercado dos EUA Uma igreja na Pensilvânia pagou as compras de clientes e presenteou funcionários de um supermercado.

 

               Igreja na Pensilvânia pagou as compras de clientes e presenteou funcionários. (Foto: Macedonia Church of Pittsburgh)

Uma igreja na Pensilvânia (EUA) distribuiu cartões-presente no valor de 50 dólares cada para funcionários de um supermercado, além de ajudar a pagar as contas de 200 pessoas que foram afetadas pela pandemia.

A Macedonia Church of Pittsburgh, fundada no país em 1903, realizou a ação no sábado passado, 23 de janeiro. Além dos cartões-presente dados aos funcionários da rede de supermercado Giant Eagle, a igreja também pagou mais de 50 dólares de cada conta de alguns clientes.

“Queremos reconhecer esses trabalhadores da linha de frente e mostrar a eles que admiramos tudo o que eles fazem neste período”, disse a igreja no Facebook.

Brian James Edmonds, pastor sênior da Macedonia Church, disse ao The Christian Post que sua congregação decidiu fazer este evento porque “nosso mundo está sofrendo agora”.

“Estamos lutando contra várias pandemias, pessoas estão sofrendo com a perda de entes queridos e os funcionários da linha de frente estão colocando suas vidas em risco. Achamos que essa seria uma maneira poderosa de dar esperança às pessoas e demonstrar o amor de Cristo em tempos de incerteza”, disse Edmonds.

O custo total do evento foi de cerca de US$ 13.000 (equivalente a cerca de R$ 70.600) e, segundo Edmonds, a igreja “também deve dar o dízimo às comunidades que serve”.

Além da ação no supermercado, a igreja doou 40 mil dólares para organizações locais. “Isso é o que significa ser um bom vizinho”, continuou ele.

No final das contas, Edmonds espera que a igreja ensine às pessoas “que elas não estão sozinhas, que são apreciadas e que o amor de Deus pode surpreendê-las em um supermercado”.

Onda de generosidade

Enquanto os EUA continuam se recuperando dos efeitos da pandemia do coronavírus e da crise econômica, muitas igrejas estão aumentando seus esforços de caridade para ajudar os necessitados no país.

Em 2020, a One Church, com sede em Ohio, forneceu cartões-presente a todos os adolescentes adotivos do estado, aproximadamente 5.300 pessoas.

O pastor Greg Ford disse que a ideia para a campanha surgiu de uma reunião com o Franklin County Children Services, órgão responsável por fornecer proteção à criança e adolescente no estado.

“Eles disseram que durante as férias, muitos doadores desejam doar brinquedos e presentes para crianças pequenas, mas os adolescentes geralmente são deixados de fora, pois normalmente não estão interessados ​​em brinquedos nessa fase”, disse Ford.

“Eles disseram que se pudéssemos dar cartões-presente para serem usados em redes de fast food ou lojas, isso daria aos adolescentes uma sensação de independência. Quando estão com os amigos, podem fazer uma refeição e se divertir”, acrescentou.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Líder muçulmano se entrega a Jesus durante visita de missionários na Ásia Central Em muitos países da região, os seguidores de Jesus enfrentam perseguição por parte de amigos, familiares, comunidades e governo.

 

O líder aceitou Jesus junto com a família, após a visita de parceiros da Portas Abertas, na Ásia Central. (Foto representativa / Portas Abertas)

Em dezembro de 2020, uma equipe de parceiros da Portas Abertas na Ásia Central viajou para montanhas com o objetivo de distribuir presentes de Natal para as crianças.

A viagem missionária também tinha como objetivo compartilhar o Evangelho com os moradores locais.

Uma das famílias visitadas foi a de um mulá, um líder religioso muçulmano. “Durante nossa visita, o mulá e a família aceitaram Jesus como filho de Deus e salvador. Nossa oração é por ele e pela família, pois é tão difícil e perigoso ser cristão lá, especialmente quando se é cristão ex-muçulmano”, diz o relatório de integrantes da equipe.

Após retornar da viagem, a equipe compartilhou as dificuldades, principalmente por causa das condições climáticas e características locais.

Apesar delas, a missão foi cumprida, conforme relato de um dos parceiros que integrou a equipe.

“Distribuímos 500 presentes de Natal na área onde as pessoas nunca ouviram falar de Jesus e as crianças nunca receberam presentes de Natal e Ano Novo. Organizamos programas de celebração nas escolas – músicas, performances, jogos”, disse.

O relato afirma também que, em uma das escolas, policiais dos serviços de segurança locais chegaram e prenderam a equipe: “Fomos detidos na cela durante várias horas e ameaçaram nos aprisionar por ‘atividade religiosa ilegal com crianças’. Mas graças a Deus, depois de várias horas, fomos soltos, pagamos uma multa e saímos daquele lugar”.

Ajuda humanitária

A ajuda humanitária alcançou famílias pobres que receberam pacotes de alimentos com farinha, óleo, produtos de massas e outros itens necessários.

Em muitos países da Ásia Central, os seguidores de Jesus enfrentam perseguição por parte de amigos, familiares, comunidades e até do governo.

“É difícil manter o ministério naquele lugar. Durante o ano passado, visitamos o local várias vezes e agora podemos ver os resultados – muitas famílias e crianças ouvindo sobre Jesus e muitos convertidos”, diz a equipe. “Somos muito gratos a Deus e já planejamos a próxima viagem para lá, por isso precisamos de apoio e oração”.

FONTE: rvg, COM INFORMAÇÕES DA PORTAS ABERTAS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

NOSSOS OUVINTES,ONLINE, PELO MUNDO

Flag Counter

“Jesus me ajudou a chegar onde estou”, diz jogador de rugby da Austrália nas Olimpíadas Dietrich Roache, jogador do Rugby de Sete da seleção masculina da Austrália nas Olimpíadas, vê Jesus como o número 1.

                                         Dietrich Roache começou a jogar rugby profissionalmente há 3 anos. (Foto: Reprodução) Deus, família...